Ilustrações Ilustrações V

Visão

 

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinhos, outras há que sorriem por saber que os espinhos têm rosas.

 

Eu sou melhor do que as pessoas pensam e pior do que elas imaginam.

 

Violentamente - viu com lentidão

 

Havia um casal de ateus que tinha uma filha. Os pais jamais lhe falaram de Deus. Uma noite, quando a menina tinha cinco anos, seus pais brigaram e o pai atirou em sua mãe. Em seguida o pai suicidou. Tudo isto diante da menininha. Ela foi enviada a um lar adotivo. Sua nova mãe levou-a para a igreja. Nesse dia a mãe explicou ao pastor que a menina jamais havia escutado falar de Jesus e que por favor eles tivessem paciência. Na escola dominical o pastor falou no nome de Jesus e perguntou a todos: "Alguém sabe quem é esta pessoa?" A menininha respondeu: "Eu sei, eu sei, ... esse é o homem ... que estava ... segurando na minha mão ...na noite ... em que meus pais ... morreram..."

 

Um rei mandou seu filho estudar no templo de um grande mestre com o objetivo de prepará-lo para ser um grande líder. Quando o príncipe chegou ao templo, o mestre o mandou sozinho para uma floresta. Ele deveria voltar um ano depois, com a tarefa de descrever todos os sons da floresta. Quando o príncipe retornou ao templo, após um ano, o mestre lhe pediu para descrever todos os sons que conseguira ouvir. Então disse o príncipe: "Mestre, pude ouvir o canto dos pássaros, o barulho das folhas, o alvoroço dos beija-flores, a brisa batendo na grama, o zumbido das abelhas, o barulho do vento cortando os céus..." E ao terminar o seu relato, o mestre pediu que o príncipe retornasse a floresta, para ouvir tudo o mais que fosse possível. Apesar de intrigado, o príncipe obedeceu a ordem do mestre, pensando: "Não entendo, eu já distingui todos os sons da floresta..." Por dias e noites ficou sozinho ouvindo, ouvindo, ouvindo... mas não conseguiu distinguir nada de novo além daquilo que havia dito ao mestre. Porém, certa manhã, começou a distinguir sons vagos, diferentes de tudo o que ouvira antes. E quanto mais prestava atenção, mais claros os sons se tornavam. Uma sensação de encantamento tomou conta do rapaz. Pensou: "Esses devem ser os sons que o mestre queria que eu ouvisse..." E sem pressa, ficou ali ouvindo e ouvindo, pacientemente. Queria ter certeza de que estava no caminho certo. Quando retornou ao templo, o mestre lhe perguntou o que mais conseguira ouvir. Paciente e respeitosamente o príncipe disse: "Mestre, quando prestei atenção pude ouvir o inaudível som das flores se abrindo, o som do sol nascendo e aquecendo a terra e da grama bebendo o orvalho da noite..." O mestre sorrindo, acenou com a cabeça em sinal de aprovação, e disse: "Ouvir o inaudível é ter a calma necessária para se tornar uma grande pessoa. Apenas quando se aprende a ouvir o coração das pessoas, seus sentimentos mudos, seus medos não confessados e suas queixas silenciosas, uma pessoa pode inspirar confiança ao seu redor; entender o que está errado e atender as reais necessidades de cada um". A morte de uma relação começa quando as pessoas ouvem apenas as palavras pronunciadas pela boca, sem se atentarem no que vai no interior das pessoas para ouvir os seus sentimentos, desejos e opiniões reais. É preciso, portanto, ouvir o lado inaudível das coisas, o lado não mensurado, mas que tem o seu valor, pois é o lado mais importante do ser humano...

 

Enquanto um professor estava ensinando a um grupo de alunos, ele apanhou uma folha de papel enorme e fez um ponto bem no centro com a sua caneta tinteiro. Então, ele ficou segurando a folha para que todos pudessem enxergar e perguntou: "O que vocês estão vendo ?" Rapidamente um deles respondeu: "Eu vejo um ponto preto." "Correto!", respondeu o professor. "O que mais vocês estão vendo?" Houve um completo silêncio. "Vocês não conseguem ver mais nada além deste ponto preto?" perguntou ele. E todos responderam em coro: "Não!" "Muito me admira a resposta de vocês", disse o professor. "Vocês simplesmente deixaram de ver a coisa de maior importância - a folha de papel." Então ele fez a aplicação. Ele disse que em nossas vidas freqüentemente somos distraídos por pequenos desapontamentos como um ponto ou pelas experiências dolorosas e logo ficamos propensos a esquecer as inúmeras bênçãos recebidas das mãos de Deus. Mas, como a folha de papel, as boas coisas são muitíssimo mais importantes do que as adversidades que com tanta facilidade monopolizam a nossa atenção.

 

Nesta visão, quem está rastejando, vai andar; andando, vai correr; correndo, vai voar; voando, vai romper os limites!

 

Davi contra Golias: Davi encarou o gigante com uma visão de fé. Ele disse: "O alvo grande demais. É muita testa. Vou acertar em cheio!"

 

No livro "Vida Total da Igreja", dedicado aos pastores batistas da Convenção Batista Brasileira, o autor diz: "A igreja deve ter uma visão proveniente de Deus para sua vida e missão". E mostrou que essa visão "procede de uma fonte quádrupla: O Salvador Soberano; a Escritura; as circunstâncias e o Espírito Santo". (Darrel W. Robinson, em Vida Total da Igreja, pg 23).

 

Marcos Witt escreveu o seguinte: "Um dos motivos por que a igreja atual, sob vários aspectos, está sem poder, sem direção e com um fraco testemunho, é que não podemos dizer como Isaías "Eu vi o Senhor". (Marcos Witt, em Adoremos, pg 99).

 

Temos de buscar o melhor em vez do bom; buscar o excelente em vez do melhor; e procurar o extraordinário mais do que o excelente. Deus quer nos dar o extraordinário, porque o bom é inimigo do melhor; o melhor é inimigo do excelente e o excelente é inimigo do extraordinário. Este é o tempo em que Deus está requerendo o extraordinário, mais do que o excelente. Pois este é o tempo em que ele quer manifestar a sua glória como nunca antes aconteceu.

 

Uma visão enferma da vida torna a vida enferma. (Josias Bezerra, em O Jornal Batista, pg 3b - 28/01 a 03/02/2002).

 

Um ponto de vista nada mais é do que a vista a partir de um ponto. Por isso que opinar é sempre um risco. (Carlos Cesar P. Novaes, em O Jornal Batista, pg 6 - 22 a 28/04/2002).

 

Guilherme Carey, considerado o "pai do movimento moderno de missões", era um simples sapateiro em Londres, mas tinha um propósito de vida que o levou a ser um dos maiores vultos da história do cristianismo. Seu lema era: "Espere grandes coisas de Deus, realize grandes coisas para Deus". Ele entendia que o Senhor, sendo tão majestoso, não poderia ter uma mentalidade tacanha, mas teria sempre grandes projetos que gostaria de executar junto com Seus filhos. (Marcelo Aguiar, em Cura Pela Palavra, pg 75).

 

Certa ocasião em alto mar, no meio da tripulação de um navio existia um marujo que pelo fato de ser crente, novo convertido, era motivo de insultos e zombarias por parte dos seus colegas. Num belo dia, o capitão do navio, reunindo os marinheiros no convés, pegou uma luneta e, de um lado para outro, começou a olhar no horizonte. Olhava, olhava até que os marinheiros, curiosos, quiseram saber do que se tratava. Aí o capitão, tirando os olhos da luneta, dirigiu-se ao marujo crente e lhe disse: Olhei por todos os lados. Olhei e cansei de olhar, mas não consegui ver a Deus. Então o marujo, levantando-se, tomou a Bíblia, e abrindo-a no livro de Mateus, capítulo 5, versículo 8, leu esta jóia rara do Amado Mestre: "Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus". Jamais aquele capitão poderia ver a Deus. Os males do seu pecado o deixaram em trevas, a ponto de não poder enxergar a Deus e adorá-lo em espírito e em verdade. Tais pecados não só impedem que Deus nos ouça as orações e estenda-nos as mãos para nos abençoar, como também impedem nossa própria visão das coisas espirituais. Não é de admirar que exista muita gente que, apalpando espiritualmente, vive totalmente cega. "Se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!" Mt 6.23. "De ouvido, ouvireis e não entendereis; vendo, vereis e não percebereis.Porquanto o coração deste povo se tornou endurecido; com os ouvidos ouviram tardiamente e fecharam os olhos, para que jamais vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, para que não entendam com o coração, e se convertam, e por mim sejam curados". At 28. 26, 27 (Internet) 

 

O pessimista, queixa-se do vento, o otimista espera que mude, o realista ajusta as velas. (Internet)

 

Não importa o ritmo que eles estão indo. Temos que seguir o passo do Espírito.

 

Sem a direção de Deus para as nossas vidas, fatalmente conceberemos conceitos falhos a respeito daquilo que nos cerca, especialmente se essas coisas afetarem os nossos profundos sentimentos. Tantas vezes o Pai nos tem feito ver e conhecer circunstâncias e fatos que por nós mesmos jamais descobriríamos e, talvez, nem aceitaríamos. Conveniências, amor-próprio, superproteção e algo mais têm cegado tantas visões ao ponto de não lhes permitir mais distinguir nem mesmo o óbvio. Em face de semelhantes contingências, nos acomodamos tanto à deturpação das coisas, de tal maneira que, mesmo sendo elas tortas, já nos parecem direitas... certas. Nossas avós repetiam a fábula que contava a respeito da coruja e da águia, que viviam como inimigas declaradas. Certo dia, as duas decidiram mudar a situação e viverem em paz, sem rancor e sem inimizade. - Chega de guerra - disse a coruja. - O mundo é tão espaçoso e por que andarmos a comer os filhotes uma das outras, só por vingança? - Bem pensado. Concordo plenamente com a senhora – respondeu a águia. - Nesse caso, combinemos o seguinte: a partir de agora você não perseguirá e nem comerá os meus filhotes - observou a coruja - a mais prejudicada. - Muito bem. Mas de que maneira poderei eu distinguir os seus filhotes entre tantos outros encontrados por aí afora? - indagou a águia. - É muito simples. Cada vez que encontrar um ninho contendo criaturinhas lindas, jeitosas e delicadas, com corpinhos bem-feitos, simpáticos, alegres, cheios de um encanto todo especial - coisa que nunca encontrará em filhotes de nenhuma outra ave - já saberá que são meus filhos... Está acertado! Não vou me esquecer de um só detalhe da sua descrição, concluiu a águia, com muito respeito e seriedade. Separaram-se e ali mesmo cada uma tomou o seu rumo. Ambas, porém, estavam decididas a cumprir o trato na íntegra! Poucos dias após os acertos, a águia, andando à caça de alimento para os novos filhos, deparou com um ninho onde três monstrengos, horrorosos, piavam desesperadamente de bicos escancarados. - Mas que filhotes horríveis - monologou a águia. Vê-se logo que não podem ser os filhotes da coruja. E... num piscar de olhos, acabou com eles. Acontece que eram exatamente os filhotes da coruja. Esta, ao regressar, constatou a triste realidade. Chorou com amargura por sentir-se traída pela águia. Saiu em desespero e foi ajustar contas com a traidora... - O quê?! - disse a rainha das aves com surpresa. – Eram seus filhos aqueles monstrenguinhos? Mas tenha paciência, eu não tive culpa porque eles não se assemelhavam em nada com a descrição que você me fez... Esse fato só vem confirmar a verdade: "Para retrato de filho ninguém acredite em pintor pai." É... todos são cegos!

 

Certa vez, duas irmãs dedicaram-se amavelmente ao cuidado de um tio acometido de uma doença incurável. Doeu-lhes o coração vê-lo sofrer tanto. Sendo solteiro, ele não tinha esposa para tomar conta dele, de modo que a sua irmã resolveu levá-lo para a sua casa, para que nada lhe faltasse. Ele era um tio tão querido que as duas sobrinhas não mediram esforços para aliviar-lhe as dores. Muitas vezes, ele beijava as mãos das sobrinhas, em sinal de sua profunda gratidão e amor. Quando o seu estado inspirou maiores cuidados, foi levado para o hospital. As sobrinhas não mais pediram a Deus que o curasse mas que o levasse para o lar celestial, tanto era o seu sofrimento. No último dia da vida do tio, as moças foram ao hospital para visitá-lo e, depois de terem ficado algum tempo ao lado de seu leito, repentinamente ele abriu os seus olhos e olhando para cima clamou alta e nitidamente: Meu Deus! Meu Deus! Meu Deus! As sobrinhas ficaram maravilhadas! O tio era surdo-mudo! Que milagre extraordinário! O surdo de Decápolis ficou tão contente em poder ouvir e falar perfeitamente que não podia deixar de divulgar a grande notícia de sua cura, mesmo contra o pedido do Mestre. É assim mesmo com todos que recebem os benefícios da graça divina. Imaginemos o nosso gozo ao entrarmos na presença do Senhor, livre de todas as limitações desta vida!

 

Conta-se que o Dr. Moura Brasil alcançou muito cedo, por raro mérito, a celebridade e a fortuna. É que ele sabia reunir a ciência à sabedoria. Nele o cérebro do médico era capacitado e o coração do homem compadecido. Inúmeros foram os doentes que, por suas mãos, recuperaram o dom divino de ver o mundo e de ler o poema que a Providência escreveu. Nem todos talvez merecessem o milagre. Entretanto, em sua bondade, o mestre não entrava no mérito da questão. E de igual modo, diante dos menos favorecidos, jamais soube divisar seus interesses pessoais. Certa ocasião atravessava ele a Rua do Ouvidor no Rio de Janeiro, quando lhe chegou aos ouvidos um lamentoso lamuriar: - Ajudem, por favor, um pobre cego! Uma esmolinha pelo amor de Deus! Ao mesmo tempo que estendia a mão para lhe dar o auxílio pedido, disse-lhe o facultativo com todo o interesse que lhe era peculiar: - Quer mesmo que eu o ajude? Não gostaria de voltar a ver de novo? - É tudo quanto eu posso desejar! Mas, quem no mundo me daria essa alegria? Veja a minha condição de pobre - gemeu o cego. - Bem, pode ser difícil, mas não impossível. Vá amanhã à minha clínica. - forneceu-lhe o endereço e adiantou informações que facilitassem o acesso do cego. Como era de se esperar, o cego apressou-se em seguir aquela pálida esperança. Moura Brasil examinou-o, e, com uma intervenção notável, corrigiu a anomalia que lhe impedia a visão. Uma pequena demora e a venda foi retirada. O homem que fora cego se deslumbrou com o mundo. Sem poder fazer qualquer outra coisa, comovidíssimo, agradeceu ao grande oftalmologista. Tempos mais tarde, entretanto, o seu médico operador, tendo de transitar outra vez pela mesma Rua do Ouvidor, ali encontrou o velho paciente, esmolando de novo. Então, espantado, indagou: - Como pode ser isto? O senhor outra vez aqui? Voltou-lhe acaso a cegueira? - Oh! não, senhor doutor. Eu enxergo com perfeição. Mas continuo esmolando porque agora já não há mais como me acostumar com outra atividade para ganhar a vida... É uma questão de circunstâncias, entende, doutor? E dessa vez, apesar de toda habilidade do famoso oftalmologista, ele nada mais pôde fazer. Era, de fato, o homenzinho, o pior cego: porque era aquele que não queria ver... e nem trabalhar...

 

Enquanto um professor estava ensinando a um grupo de alunos, ele apanhou uma folha de papel enorme e fez um ponto bem no centro com a sua caneta tinteiro. Então, ele ficou segurando a folha para que todos pudessem enxergar e perguntou: "O que vocês estão vendo ?" Rapidamente um deles respondeu: "Eu vejo um ponto preto." "Correto!", respondeu o professor. "O que mais vocês estão vendo?" Houve um completo silêncio. "Vocês não conseguem ver mais nada além deste ponto preto?" perguntou ele. E todos responderam em coro: "Não!" "Muito me admira a resposta de vocês", disse o professor. "Vocês simplesmente deixaram de ver a coisa de maior importância - a folha de papel." Então ele fez a aplicação. Ele disse que em nossas vidas freqüentemente somos distraídos por pequenos desapontamentos como um ponto ou pelas experiências dolorosas e logo ficamos propensos a esquecer as inúmeras bênçãos recebidas das mãos de Deus. Mas, como a folha de papel, as boas coisas são muitíssimo mais importantes do que as adversidades que com tanta facilidade monopolizam a nossa atenção. Sim, melhor do que ficar simplesmente atentando às aflições da vida, nos deveríamos fixar a nossa atenção no Pai Celeste que nos deu a própria vida. Pare de olhar para os "pontos negros" de sua vida e concentre a sua atenção na "folha" de fundo da sua vida que é a bondade e a misericórdia de Deus.

 

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinhos, outras há que sorriem por saber que os espinhos têm rosas. 

 

Sobre essa questão de visão, estou me recordando do palhaço que costumava se apresentar no circo, dizendo: "A criançada sabe para que serve óculos verde? ...para verde perto! A criançada sabe para que serve óculos marrom? ...para ver marrom menos!". Como você está vendo?

 

Quando você não sabe aonde ir, fique onde está! Quando está dirigindo o carro e a cerração é tão forte que você não consegue ver, você não continua dirigindo. Você pára no acostamento e espera. Fica esperando até o nevoeiro passar e poder ver claramente a estrada! (Fonte: estudosgospel@grupos.com.br).

 

Una mujer cuyo trabajo exigía lectura constante empezó a tener dificultades con la vista, por lo que consultó a un médico. Después del examen él dijo: «Sus ojos solamente están cansados; tiene que darles descanso.» «Pero --contestó ella-- eso es imposible en el tipo de trabajo que yo hago.» Después de unos breves momentos, el médico preguntó: «¿Tiene usted ventanas donde trabaja?» «Oh sí --contestó ella con entusiasmo--. Por las ventanas del frente puedo ver las nobles cimas de las montañas Blue Ridge, y desde las ventanas traseras veo las gloriosas colinas de los montes Allegheny.» El médico contestó: «Eso es exactamente lo que necesita. Cuando sienta los ojos cansados, vaya a mirar las montañas durante 10 minutos, mejor si son 20, y mientras más lejos mire, Más descansará la vista.» Lo que pasa en la esfera física también es cierto en la espiritual. Los ojos del alma a menudo se cansan de centrarse en los problemas y las dificultades. Una mirada hacia arriba --una Mirada lejana-- restaura nuestra perspectiva espiritual. 

 

"Há quem passe pelo bosque e só veja lenha para a fogueira." (Leão Tolstoi) -  www.frasesedu.hpg.ig.com.br 

 

Em meados de 2002 um número incalculável de religiosos esteve com os olhos fitos na vidraça de uma janela, e de tantas outras que surgiram, acreditando que aquela mancha, parecendo-se com uma figura aureolada, era a imagem de Maria, mãe de Jesus. Esqueceram da palavra do Senhor, que disse: "Olhai para mim".

 

Certo pastor estava pregando na sua igreja, que provavelmente não estava na visão e disse : "Irmãos, esta igreja precisa caminhar" Um dos diáconos disse : "amém". Novamente o pastor : "Irmãos, esta igreja precisa correr" O diácono disse "aleluia". O pastor de novo: "Irmãos, esta igreja precisa voar". O mesmo diácono gritou " amém e aleluia". E concluindo o pastor disse : "Irmãos, vai custar um preço muito caro para esta igreja voar". O diácono respondeu "deixa ela caminhar pastor, deixa ela caminhar". 

 

No culto um irmão estava tirando fotos, no púlpito da igreja um irmão estava orando e um outro estava pregando, o fotógrafo estava tirando a foto do pregador e o irmão estava lá atrás do púlpito e não viu o fotógrafo. De repente deram oportunidade para o irmão que estava sentado e ao pegar o microfone a primeira coisa que disse foi isso: irmãos, eu tive uma visão muito bonita irmão, eu vi um clarão que iluminava toda a igreja. Nesse momento os irmãos começaram a rir pois na verdade o que o irmão tinha visto era o flash da câmera fotográfica...

 

John McNeill de dezanove anos de idade estava no escritório do caminho de ferro quando aceitou Cristo como seu Salvador. Anos mais tarde, este evangelista escocês, muito amado, olhou para trás para aquele dia que mudou a sua vida. "Foi o erguer do pano para mim," disse - "Não houve grande sentimento; foi uma questão de visão. Fui andar na plataforma. Lembro-me de nessa manhã ter pensado: ‘A estação foi pintada de fresco?’ As paredes de tijolo escuro, cobertas com o fumo e fuligem das locomotivas pareciam mais brancas. Não eram as paredes. Era a minha mente que estava iluminada quando dei o meu primeiro passeio à luz da salvação." A descrição de McNeill ilustra de uma forma bela um dos aspectos das palavras de Jesus: "Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus" (Mt. 5:8). Eu gosto da forma como Eugene Peterson o expressa: "São abençoados quando pões o teu mundo interior - mente e coração - em ordem. Então podes ver Deus no mundo exterior." Quando experimentamos o perdão e purificação de Deus, os nossos olhos são abertos para O vermos nas circunstâncias do dia a dia de uma forma que nunca vimos antes. - Fonte: www.gospelcom.net/rbc/pd/1999/Outubro99.htm

 

A Suíça é conhecida pelas suas paisagens montanhosas e belas quedas de água. Um visitante a esse país pitoresco comentou: “Alguns guias turísticos citam a altura em que Arcos Íris podem ser vistos em muitas das quedas de água na Suíça. Um dia, quando eu estava em Lauterbrunnen, e foi às famosas quedas de Staubbach olhei e esperei. Outros fizeram o mesmo, e viemos embora bastante desapontados. No dia seguinte um dos meus amigos disse que me mostrava como encontrar um Arco Íris. Por isso fomos novamente e vimos um arco maravilhoso, e fiquei no meio dele. Então soube que não eram apenas necessárias gotículas de água e luz para produzir um Arco Íris, mas também era preciso estarmos numa determinada posição para este poder ser visto e apreciado.” O mesmo se aplica à realidade espiritual. A pessoa que conhece Jesus como Salvador está “em Cristo” e desse ponto em vantagem pode ver o Senhor Jesus como realmente é. O Espírito Santo vive nos crentes e permite que eles apreciem e compreendam os tesouros da Bíblia. Mas aqueles que não receberam Cristo como o seu Salvador permanecem cegos às verdades eternas ( I Cor. 2:14; II Cor. 4:3-4). São como aquele turista que viu a queda de água e a luz do sol - mas não um Arco Íris. - Fonte: www.gospelcom.net/rbc/pd/1999/Setembro99.htm

 

Investigadores que estudam o movimento do olho durante uma normal conversa, descobriram que manter o olho fixo durante um período de tempo é difícil, senão impossível. Câmaras especiais revelaram que o que aparenta ser um olhar fixo é na realidade uma continua “passagem de olhos” sobre a cara. O movimento do olho é essencial porque os nervos oculares precisam de ser constantemente estimulados, para que vejamos corretamente. Estudos mostram-nos que se olharmos continuamente para o mesmo ponto, o nosso campo visual fica vazio. Podemos experimentar um problema similar no nosso estudo da Palavra de Deus. Se olharmos fixamente e exclusivamente para certas verdades bíblicas excluindo outras importantes doutrinas, a nossa visão espiritual começa a diminuir. Algumas pessoas por exemplo, têm a tendência de apenas olhar para o Amor de Deus, ou para a Sua ira, para o evangelismo, o crescimento da Igreja, o fim dos tempos, para o diabo ou para o pecado. Qualquer que seja a verdade em que estejamos interessados, temos de ter cuidado para não perder a nossa perspectiva. - Fonte: www.gospelcom.net/rbc/pd/2000/Maio2000.htm 

 

Um companheiro da Internet que vive nos Estados Unidos, assistiu à uma série de palestras do Pr Cesar Castellanos, em Portland, Oregon, e me enviou anotações por e-mail. E naquela ministração, o Pr Castellanos, disse: "Sabes porque ainda não se converteu a tua família? Porque ainda não viste a Salvação deles. Pede ao Senhor visão para veres a Salvação dos teus vizinhos e da tua cidade". - Fonte: Tony Silveira, modelodos12@yahoogrupos.com.br 

 

Algumas pessoas querem examinar tão profundamente a visão que não chegam a lado nenhum, eles querem dissecar um pássaro. Se fizeres uma autópsia a um pássaro ele não vai voar. Não procure entender a visão mas deixa a visão voar. - Fonte: Tony Silveira em modelodos12@yahoogrupos.com.br 

 

Um pequeno peixe de água doce Sul Americano é chamado “quatro olhos” porque sabe tirar partido dos dois mundos. O Criador desenhou os seus grandes olhos com umas lentes de ar na parte de cima e umas lentes de água na inferior. Ao mover-se sobre a superfície da água é capaz de olhar para o mundo à superfície e o mundo por baixo da água. Num certo sentido os crentes em Cristo devem ser como este pequeno peixe. Ao atravessarmos a vida, precisamos olhar para cima para o céu e também para baixo para o mundo que nos rodeia. O nosso olhar em direção ao céu permite que foquemos a nossa atenção no que Deus diz ser correto e verdadeiro, o nosso olhar “terreno” ajuda-nos a ver as oportunidades de mostrarmos compaixão cristã para com as pessoas que estão enterradas no pecado. - Fonte: www.gospelcom.net/rbc/pd/1999/Dezembro99.htm 

 

Temos que ver as multidões e não apenas um templo cheio.

 

Para melhorar a sua visão, tente olhar para cima.

 

Certo fazendeiro, numa de suas caçadas, encontrou um ninho de águias. dentro dele havia um filhote. Ele o pegou e o levou para casa e passou a criá-lo no galinheiro. A ave cresceu no meio das galinhas, acreditando ser uma delas. Já grande, ciscava no terreiro e dormia empoleirada como todas as outras. Ela possuía asas fortes que poderiam transportá-la para bem longe dali - para as alturas e para a liberdade - na hora em que ela quisesse. Mas aquele homem nem precisaria prendê-la para que permanecesse no quintal, comendo da ração e caçando minhocas. A ave não sabia do que era capaz. Desconhecia o fato de que era águia. Julgava-se tão galinha quanto as companheiras de poleiro. E, por isso, só conseguia ter uma vida de frango. A idéia que cada um de nós tem de si mesmo pode ser real ou fantasiosa, mas a verdade é que ela acaba por nos convencer. O que acontece com o homem é que "como imagina em sua alma, assim ele é" - Pv 23.7. (Marcelo Aguiar, em Cura Pela Palavra, pg 75).

 

Derek Prince, numa citação da revista chilena "Águas Vivas", declarou: "Nós, os cristãos, falhamos em não compreender o quão significativos somos. Nos comportamos como se fôssemos uma minoria insignificante que pode apenas manter-se até que o Senhor Jesus venha. Eu estou vendo a igreja no final dos tempos de uma forma totalmente diferente", ele declarou: "Creio que é um exército sobremaneira grande, e que vai mover as portas do inferno e que proclamará a cada nação da terra. Depois disto, que venha o fim". (da revista chilena "Aguas Vivas", pg.26 - Año 2/Nº 8 - Marzo-Abril 2001).

 

No seu livro, “Hey, Wait a minute!” (Ei, Espera um minuto!), John Madden recorda a explicação do lendário treinador de futebol Vince Lombardi sobre a diferença entre um bom e um mau treinador. Lombardi disse, “os melhores treinadores sabem qual será o resultado final ... Os maus treinadores não sabem o que querem. Os bons sabem-no.” Ou, dizendo-o doutra forma, os bons treinadores sabem o que é importante para vencerem, e perseguem essas prioridades. Eles têm em mente o grande objetivo. - Fonte: www.gospelcom.net/rbc/pd/1999/Dezembro99.htm 

 

Dois camaradas resolveram vir de uma margem do rio até à outra a nado. No primeiro terço do caminho: - " cansado companheiro?" - "Não!" - "Então vamos continuar!" E continuaram até chegar no meio do caminho! - " cansado, companheiro?" - "Um pouquito, amigo!" - Então vamos continuar! E no finalzinho, já pertinho-pertinho da margem: - "E aí? cansado, companheiro?" - Demais da conta, amigo!" - "Então vamos voltar!"

 

Don Quixote de La Mancha, personagem da obra de Miguel de Cervantes, montava seu cavalo e na fiel companhia do amigo Sancho, percorria enormes distâncias em busca de aventuras. Numa das famosas cenas do livro, Dom Quixote, a fim de proteger uma senhorita por quem se apaixonara, investe-se contra um moinho de vento, imaginando tratar-se de perigoso monstro de garras destruidoras. E é dessa forma que todas as atitudes de Quixote acabam por levá-lo a confusões desastrosas. Hoje em dia, isso ainda ocorre. Há pessoas que dramatizam tanto determinadas situações, que acabam por torná-las ainda mais embaraçosas, fazendo verdadeira tempestade em copo d’água. São pessoas que insistem em ver monstros assustadores onde só existem moinho de vento.

 

Ao concentrar-se em mim mesmo só vejo a minha condição de nudez e miséria. Ao concentrar-se em Deus vejo somente conforto e segurança! - C.H. Mackintosh

 

A visão é como uma cebola... quando tiramos uma camada e pensamos que já entendemos tudo... tem outra por baixo... e mais outra... e não pára!

 

L.M. Bratcher conta em seu livro uma visão ou sonho que teve, no qual sentiu a presença de Jesus. Felizes os crentes que sentem a presença de Jesus... - Almir Gonçalves, em O Jornal Batista - 15.04.1973.

 

"Porque eu sou do tamanho do que vejo. E não do tamanho da minha altura." - Fernando Pessoa.

 

Padre Antônio Vieira dizia que a cegueira do juízo e do amor-próprio é muito maior do que a cegueira dos olhos. "A cegueira dos olhos faz que não vejamos as cousas; a cegueira do amor-próprio faz que as vejamos diferentes do que são, que é muito maior cegueira". O enorme crescimento evangélico brasileiro gera um clima ufanista, porém um bom jornalismo poderia curar esse mal. - Fonte: Pr. Ricardo Gondim 

 

Um turista lá no Rio de Janeiro, estava ansioso para ver aquela montanha enorme que os cariocas chamam de Pão de Açúcar. De muitos lugares da cidade é possível ver a montanha, mas do lugar onde estava hospedado o nosso turista, a melhor hora para contemplar o Pão de Açúcar, alguém informou pra ele: "é o amanhecer. Levante bem cedo e você terá uma visão esplêndida!" Mas ele não deu ouvidos e foi até a janela do prédio. Queria ver a famosa montanha. Mas que decepção teve; uma nuvem escura de poluição estava parada no ar, de forma que nem dava para ver ao um pedaço do Pão de Açúcar naquela tarde. Alguém outra vez assegurou: "Levante bem cedo e você verá o Pão de Açúcar em todo o seu esplendor". Assim, na manhã seguinte, o turista levantou bem cedo, foi a janela, mas dessa vez tudo que pode ver foi a cerração. Era tanta a neblina que nem sinal do Pão de Açúcar. Mas a montanha estava lá, bem ali adiante, mas ele não pode contemplá-la. "Paciência, tenha paciência...", recomendou alguém novamente: "Quem sabe um pouco mais tarde você poderá ver". Então ele deu um tempinho e a mesma coisa... nada. A neblina ainda não tinha desaparecido. E já estava quase desistindo quando uma hora mais tarde, voltou a janela e olhou por ela. Aí, então ele viu o Pão de Açúcar! Uma montanha linda com o bondinho trafegando de um lado para o outro, suspenso no ar! Mas durante o tempo, o Pão de Açúcar estava lá. Todavia, o turista não conseguia vê-lo, e isto, até que a neblina fosse retirada. Meus irmãos, Deus está sempre presente. Entretanto, você pode desejar muito ver a presença manifesta de Deus, mas como aquele turista que não conseguia ver o Pão de Açúcar, embora muito desejasse, você também tem dito não estar conseguindo ver a presença de Deus. Por que? ...se houver uma certa neblina, a neblina de um coração rebelde, você não vai conseguir ver a Deus.

 

A visão espiritual nos faz observar fatos que são imperceptíveis aos olhos do homem natural. - Silas Malafaia, em "Vencendo Batalhas", pg 27

 

Davi contemplou com os seus olhos e ouviu com os seus ouvidos as afrontas do gigante Golias contra o exército de Israel. As mesmas cenas que Israel presenciou ele também pode presenciar, mas observemos o que Davi declarou na segunda parte do versículo (1Sm 17.26): "Quem é, pois este incircunciso filisteu, para afrontar os exércitos do Deus vivo?" Será lógico o exército do Deus vivo ser afrontado por um incircunciso? Para uma pessoa que tem visão espiritual é claro que não. Porém, se um homem em seu senso natural respondesse racionalmente esta pergunta, diria que sim. Davi foi o único que teve uma visão espiritual. Ele viu além do desafio... - Silas Malafaia, em "Vencendo Batalhas", pg 27

 

Certo homem tinha em sua mesa de trabalho uma plaqueta com os dizeres; "Olhe sempre para baixo!" Todas as pessoas que entravam em sua sala lhe perguntavam: "Esta frase não deveria ser "Olhe sempre para o alto"? "Depende do lugar onde se está sentado", explicava ele. Então ele dizia que sempre podia "olhar para baixo" em qualquer situação, pois estava sentado nos lugares celestiais com Cristo Jesus. Assim sendo, ele enxergava todas as circunstâncias da vida sob uma nova perspectiva - a perspectiva que se tem quando se vê a vida pelos olhos de Cristo, o Rei. - Mensagem da Cruz, Ed Betânia.

 

Um menino ouviu dizer que ninguém podia ver Deus. Preocupado com isso, interrogou o pai e o pastor sobre o assunto. A reposta foi um desalento. Pensativo e triste, aproximou-se de um velho pescador que, no fim do dia, chegava da pescaria. Sentado no barquinho encalhado na areia, ele contemplava extasiado o deslumbrante por do sol. Ao se aproximar, notou que lágrimas corriam-lhe pela face enrugada e endurecida pelo tempo. Angustiado, foi logo perguntando: "O senhor pode me dizer onde eu posso ver Deus?" No silêncio meditativo, o velho nem se mexeu. A pergunta insistente foi repetida por várias vezes sem qualquer resposta. Com grande ansiedade, o menino puxou o velho pela camisa e gritou em lágrimas também: "Por favor, ajude-me! Onde é que posso ver Deus?" Virando-se de mansinho, o velho abraçou o infante, debruçou o rosto barbado sobre a cabecinha loira e falou em tom grave e carinhoso: "Meu filho! Olhe ao redor. Ouça o canto da passarada. Veja a beleza dos campos. Sinta o perfume das flores. Pense na imensidão do espaço sideral e contemple o astro rei em seu ocaso. E agora me responda: Onde é que não se pode ver Deus?" Abraçando ternamente o velho, ele beijou-lhe o rosto, suspirou profundo e sorriu feliz. - Samuel Barreto

 

Um adolescente, após ter sido castigado por seus pais várias vezes, e chegado a conclusão de que não conseguiria se corrigir, dirigiu-se ao diretor do colégio e humildemente perguntou: "Professor, o que devo fazer para não cometer esses erros novamente? Tenho me esforçado, mas não estou conseguindo!". O mestre então, sabiamente, tomou um copo, encheu-o de água e entregou-o ao jovem, dizendo: "Filho, ande com esse copo por todo o colégio, entre em todas as salas, suba e desça todas as escadas, entre em todos os cantos e becos, nos jardins, no sótão e volte aqui sem derramar uma só gota dessa água". "Impossível" - disse o jovem. "Não vou conseguir!". "Se você quiser, vai conseguir sim" - disse o mestre. O jovem saiu, devagar, com os olhos fixos no copo. Subiu e desceu escadas, entrou e saiu de salas, cantos e becos, sótão, jardins, e voltou sem ter derramado a água. O mestre olha-o, bate-lhe nos ombros carinhosamente e diz: "Não viu as garotas que passeavam pelo jardim no horário de aulas? Os colegas que te convidavam para um copo de bebida, ou uma tragadinha, um cigarrinho?". "Não" - responde o jovem. "Eu estava com os olhos fixos no copo". O mestre sorri, e diz: "Se você fixar os olhos em Deus, como fez com o copo, terá a força que tanto precisa para vencer as tentações e não cometerá mais as faltas pelas quais tem sido castigado. Olha para Deus, e deixe-o ser o rumo da sua vida!" (ver Sl 25.15)- Autor desconhecido.

 

"Aquele que, tendo perdido um ideal, se recusa a entregar seu coração e alma a um outro, mais nobre, é como o homem que deixa de construir sua casa sobre a rocha, porque o vento e a chuva estragaram a casa que ele tinha construído sobre a areia" - Constance Naden

 

Adquiri recentemente um livro que ainda não foi traduzido para o português, com o título: "Cristianismo em Crise", onde o autor faz a sua introdução com uma história mais ou menos assim: "Imagine que numa noite, você tome um avião para fazer uma viagem. Os passageiros começam a se acomodar, alguns decidem dormir, outros escolhem uma leitura, outros preferem conversar e há aqueles que estão envolvidos num mundo de pensamentos. Você também decide descansar. De repente, a calma e a tranqüilidade é interrompida abruptamente com a chegada de seis meninos, que logo começam a gritar e a tirar o sossego de todos os passageiros. A mãe dos meninos parece não se importar com toda aquela desordem provocada pelos filhos; ela mesma parece descontrolada entre risos e lágrimas. Finalmente, você decide pedir uma satisfação e diz: "Senhor, por favor, faça alguma coisa para controlar os seus filhos, todos nós estamos sendo incomodados". Aquela senhora, com a voz trêmula responde: "...o senhor tem razão, sinto muito, perdão... acabo de receber a notícia de que meu marido sofreu um grave acidente automobilístico. Está em coma profundo e não deve sobreviver". Imagine o que você sentiria naquele momento. Repentinamente, você percebeu a realidade da situação, numa outra perspectiva totalmente diferente. Hoje, necessitamos de uma visão sobre o papel da igreja na sociedade. A igreja corre perigo e se faz mister mudanças para prevenir a crise que nos afeta. Qual a visão que temos como igreja? - Vitor Hugo Mendes de Sá, em O Jornal Batista.

 

A História nos mostra que haverá sempre uma tendência do mover virar movimento, e daí passar a mero monumento. - Danilo Figueira, em Comunhão, 07.11.2004.

 

Um estudo de 300 personalidades de grande sucesso, como Franklin Roosevelt, Helen Keller, Wiston Churchill, Albert Schweitzer, Mahatma Gandhi e Albert Einsten revelou que um quarto deles eram portadores de deficiência, como cegueiras, surdez ou algum aleijamento. Três quartos haviam nascido na pobreza, vindos de lares destruídos, ou de situações extremamente tensas ou tumultuadas. Às vezes falhamos em ver líderes emergentes porque estamos olhando para as coisas erradas. - Joel Comiskey, "Multiplicando a Liderança".

 

Dez espias voltaram com um relatório baseado na realidade da situação. "Há gigantes na terra! Não temos a menor possibilidade de vencer essa batalha". Josué e Calebe viram duas realidades: os gigantes e o Deus que os fez. Eles retornaram entusiasmados com a chance de ver o poder de Deus agindo. "Vamos até lá, agora mesmo. Essa terra é cheia de leite e mel e nós servimos a um grande Deus. Facilmente ele nos levará para essa terra e nos dará a vitória. Vamos em frente". - Joel Comiskey, "Multiplicando a Liderança".

 

"O essencial é invisível para os olhos, só se vê bem com o coração". Esta é uma conhecida frase do livro infantil "O Pequeno Príncipe", que sempre nos leva a uma reflexão.

 

Ouvi certa vez uma história de dois homens conversando sobre a cidade do Rio de Janeiro. Um dizia que não gostava da cidade porque ela é cheia de favelas, tem muito assalto e violência, a promiscuidade está em cada esquina e todos julgam-se melhores que outros. O outro homem, por sua vez, não pensava assim. Elogiava as florestas, as lindas praias, o otimismo das pessoas, a alegria do povo, as grandes montanhas, os belos museus, teatros famosos, oportunidades inúmeras, várias universidades... É isso aí: O Rio de Janeiro será o que a pessoa quiser que ele seja. Assim é nossa vida.

 

Alguém disse que os soldados de Saul olharam para Golias e disseram: "Ele é muito grande, não dá pra lutar com ele". Davi olhou e disse: "Ele é muito grande, não dá pra errar a pedrada!" Questão de visão.

 

No programa chamado MPI (Movimento de Plantação de Igrejas), encontramos estes dois tipos de igrejas, muito comum em nosso Brasil: Igreja "sapo" e igreja "lagarto". Você sabe distingui-las? Igrejas do tipo "sapo" são vistas como fins em si mesmas, sempre sentadas numa colina ou num jardim, esperando que os perdidos venham até elas em busca da salvação. Estão vivendo na sua linha de conforto, de segurança e de acomodação esperando as pessoas perdidas chegarem por conta própria e se adaptarem ao seu mundo. Este tipo de igreja geralmente é autocentrada, auto-suficiente e muito independente. Vivem por conta própria e quando atingem crescimento é quase imperceptível. Igrejas do tipo "lagarto" são completamente diferentes das do tipo "sapo". Igrejas "lagarto" estão sempre buscando as pessoas perdidas para Jesus. São adaptáveis e estão sempre preparadas para a ação. Movem-se rapidamente para o meio das multidões e penetram através das rachaduras espirituais das vidas humanas sem esperança e sem salvação. Entram nos lares com estudos bíblicos e, constrangidas pelo amor de Cristo, levam as Boas Novas aos que ainda estão em trevas. Estão dispostas a trocarem as suas cores, a perderem as suas caudas e a gastarem toda a energia que possuem - se for necessário - objetivando levar o evangelho a todos os perdidos, a partir do seu próprio território, e até aos confins da terra. Possuem uma macrovisão missionária. Não vivem para si, mas para Aquele que as resgatou da perdição eterna e para abençoar os que ainda estão fora da graça de Deus. Que tipo de igreja é a sua?

 

Da Idade Média chegou até nós a deliciosa história de um homem que foi enviado pelo rei a estudar a reação das pessoas ao trabalho. O emissário real parou diante de uma grande construção na França e perguntou a um trabalhador o que ele estava fazendo. Mal-humorado, o homem foi logo atacando: "Por acaso você é cego? Não está vendo a minha dificuldade em cortar estas pedras com ferramentas primitivas, debaixo deste sol infernal? É a coisa mais chata do mundo, mas eu tenho que agradar o chefe". O emissário saiu de fininho e se aproximou de um segundo operário: "O que está fazendo, meu caro?" Este respondeu: "Bem, eu estou moldando estas pedras de modo que se ajustem aos planos do engenheiro. O trabalho é enjoado, monótono, mas eu ganho cinco francos por semana que dão para sustentar mulher e filhos. Sabe como é, podia ser pior!" Um pouco mais animado, o emissário se dirigiu ao terceiro operário: "E você, o que está fazendo?" Olhando para o azul do céu, o operário disse, emprestando à voz alguma emoção: "Meu amigo, vai ser uma linda catedral, e eu estou ajudando a construí-la". Você está apenas quebrando pedra ou ajudando a embelezar o mundo com o seu trabalho?

 

Zig Ziglar, especialista em motivação, conta que quando era um menino, sua mãe lhe mandou abrir duas fileiras com uma enxada, para plantar feijão. Ele tinha cerca de oito anos de idade. Ela mostrou exatamente como queria que ele fizesse e lhe falou: "quando você terminar as covas e colocar os feijões, chame-me para que venha examinar se tudo está correto". Quando finalmente ele terminou o trabalho, seguindo as instruções dadas pela mãe, ele a chamou para verificar o seu trabalho. Quando ela chegou ao local, balançou a cabeça de um lado para outro e disse ao filho: "Bem, querido, creio que você vai ter que repetir sua tarefa. Para a maioria dos meninos estaria bom, mas você não é a maioria dos meninos, é meu filho. E meu filho pode fazer melhor do que isso". Temos nos contentado com o razoável? Ficamos satisfeitos com uma vida sem brilho, sem objetivos, sem sonhos? Conformamo-nos facilmente com o mínimo sem nos empenhar em buscar a excelência no viver? Necessitamos entender que não somos insignificantes, nem um número qualquer em uma relação existente. Somos filhos do Deus Altíssimo, herdeiros do Céu de glória. O Senhor nos garantiu que seríamos sempre mais do que vencedores e não devemos nos contentar senão com o nosso melhor. Precisamos nos empenhar em oferecer o nosso máximo, não por vaidade ou para conquistar notoriedade, mas para exaltar o nome de Jesus e para glorificar o nosso Pai celestial. Como filhos de Deus temos de testemunhar a transformação em nós operada pelo Espírito Santo; temos que demonstrar amor e alegria, esperança e fé. Devemos cantar em vez de murmurar, levantar depois de um fracasso e jamais desanimar, ter sempre uma palavra de consolo para aqueles que, prostrados, não encontram forças para seguir em frente. Deus nos diz com amor: "Você não é uma pessoa qualquer, é meu filho. Você deve fazer sempre o melhor." 20.2.2009

 
Voando em círculos com suas asas estendidas, o falcão de repente mergulhou em direção ao solo. Ouvi um baque surdo e então o vi subir outra vez com uma refeição em suas garras. Os falcões conseguem detectar suas presas a grande distância. Deus formou a intrincada estrutura do olho do falcão, dando-lhe uma visão entre as mais penetrantes da natureza. Quando atravessamos tempos difíceis, pode parecer que Deus não vê o que acontece. Podemos buscar conforto no fato de que Ele, que pode formar um olho, verdadeiramente enxerga as circunstâncias em que nos encontramos. Agar descobriu isto quando estava perturbada com a perseguição de Sara. Agar fugiu para o deserto para encontrar alívio. Em meio a seu desespero, Deus foi até ela e a confortou com a promessa de um filho. Agar exclamou: "Tu és Deus que [me] vê" (Gênesis 16.13). Com esperança renovada, ela foi capaz de enfrentar as circunstâncias em que estava. Deus cumpriu a promessa e Ismael nasceu. Como Agar, podemos confiar nas promessas de Deus em meio às provações e saber que Ele nos enxerga e nos confortará no deserto em que nos encontramos. Veremos que Deus é tudo de que precisamos. Deus vê tudo o que acontece em minha vida.
 

Você não pode obter o que deseja se você está satisfeito com aquilo que você já tem. Louise Alcott21.10.2009

 

A percepção que você tem da vida, determina o tipo de vida que você vai ter.  Ken Anderson 2.11.2009

 

"O amor não vê com os olhos, mas com a alma..." William Shakespeare, dramaturgo, poeta, com temas que abordam a complexidade da alma humana, ING, 1564-1616

 

Sai publicado na Revista Seleções/2006: Um levantamento realizado pelo Ambulatório de Cefaléia da Universidade Federal Fluminense (UFF) constatou que 90% das pessoas com dor de cabeça procuram primeiro o oftalmologista... a questão é a visão!

 

“O essencial é invisível para os olhos, só se vê com o coração”. Esta é uma conhecida frase do livro “O Pequeno Príncipe”, que sempre nos leva a uma reflexão.

 

O Senhor chamou Abraão para fora da tenda e o fez contemplar as estrela do céu (Gn.12:3). Saia também da sua tenda! Levanta-se do lugar que limita a sua visão e perceba que aquilo que Deus tem pra você é infinito maior do que você mesmo possa imaginar. 12/1/07

 

Certa vez Cristo, falando aos pescadores, deu-lhes esta instrução: “Faze-te ao mar alto, e lançai as redes para pescar“. Disse Jesus: “Faze-te ao mar“. A vida para a maioria das pessoas desenvolve-se em águas rasas. O mundo dos seus pensamentos e sentimentos é raso, e a maior parte das pessoas vive nesse nível. Mas Cristo deseja que nos lancemos ao largo, ao mar alto, ir às águas profundas. Para isto, você precisa abandonar o mundo superficial e lançar sua vida de modo completo no reino espiritual, estabelecido na Palavra de Deus. 12/1/07

 

"Almejas voar, mas temes ficar tonto? " Goethe 12/1/07

 

"Pense Grande. Quem já ouviu falar de Alexandre o médio." Gils Montgomery. 12/1/07

 
Conta-se que num certo dia de outono, uma águia foi mortalmente ferida por um tiro, ainda mantinha seus olhos brilhando como um aro luminoso. Vagarosamente ela virou ainda a cabeça ali, e lançou para as alturas um olhar ansioso. As alturas tinham sido o seu domínio. Mas agora ela estava à morte, por que, por um momento esquecida, tinha voado baixo demais. A nossa alma é como essa águia. Aqui em baixo não é o seu lugar. Ela não pode perder aquele olhar em direção ao alto. Não podemos perder a fé e sim conservar os nossos olhos fixos em Cristo. 16/1/07
 
O pr Hernandes Dias Lopes em seu livro Voando Nas Alturas, afirma que em vez de o crente agir como a águia, que procura voar sempre mais alto, olhando para a frente, procede como o urubu o qual voa em círculos, olhando para baixo em busca de carniça. Dura a imagem, mas real e verdadeira, lamentavelmente. 30/1/07
 

Doutor, todas as noites eu vejo crocodilos azuis. — Você já viu um psicólogo? — Não, não. Só crocodilos azuis. 26/2/07

 

Dois representantes comerciais foram enviados por sua firma, uma indústria de calçados, a dois países diferentes da África. Levaram boa quantidade de seus produtos. Três meses depois um deles telegrafou à firma: Inútil continuar. Vou mandar os sapatos de volta. Aqui todo mundo anda descalço. O outro telegrafou dizendo: Mande mais sapatos. Aqui todo mundo anda descalço! Essa diferença de atitude explica por que razão alguns triunfam e outros ficam marcando passo, amargurados e queixosos. ENCARE OS DESAFIOS COM FÉ, PENSAMENTOS POSITIVOS, SÓ ASSIM VC VENCERÁ. 26/2/07

 

Uma fotógrafa profissional estava fotografando um menino de 5 anos e comentou: — Você tem olhos muito bonitos. Onde os arranjou? Sem pestanejar, ele responde: — Vieram com minha cabeça. 26/3/07

 

O cego Bartimeu estava pedindo esmolas quando percebeu que Jesus passava por ele. Jesus atendeu Bartimeu, perguntando: “O que quer que Eu te faça?” Bartimeu não disse: “Uma esmola, por favor, Senhor!” Não. Esmola ele pedia para os outros. Porém, para Jesus, Bartimeu pediu algo grande: “Eu quero visão, Senhor. Eu quero ver!” 8.1.2008

 

Se você estiver conversando com alguém que desvia o olhar, pode supor que ele está entediado ou é tímido. Seleções Nov/2005. 9.1.2008

 

Olhar uma pessoa nos olhos é um dos mais importantes aspectos da linguagem corporal. A maioria de nós se sente confortável com alguns segundos de olho no olho, porém, mais do que isso pode parecer agressivo ou intenso demais. Seleções Nov/2005. 9.1.2008

 

Numa madrugada qualquer, um ladrão entra pelos fundos de uma casa e começa, em silêncio, a arrombar a porta dos fundos. Logo no início, escuta uma voz sussurrando: - Jesus te olhando ! O ladrão se assusta um pouco, olha para os lados (na penumbra) e não vê nada. Segue tentando arrombar a porta e escuta novamente a voz: - Jesus te olhando! Meio incrédulo, mas com a certeza de ter escutado a frase, olha novamente ao seu redor e nada. Quando reinicia sua "tarefa", ouve novamente a voz: - Jesus te olhando ! Ele dessa vez percebe de onde vem a voz e acende a lanterna, iluminando um canto da "área de serviço". Nisso vê um papagaio em uma gaiola e já aliviado, pergunta: Ah... você é que é o Jesus ? E o papagaio responde: - Não! Eu sou o Judas. Judas??? E quem é o louco que bota o nome de Judas em um papagaio? - O mesmo que botou o nome de Jesus no Rottweiller. 29.1.2008

 

Um garoto estava brincando próximo de um matagal que havia nas imediações de sua residência, quando seu pai lhe chamou. Quando chegou veio à primeira pergunta: "O que você viu, filho, quando brincava?" Vi uma cobra papai! Você á matou como te ensinei, com um pedaço de pau? Não papai, era só um filhote! Como você sabia que era um filhote? Ela brincava com um chocalho! Sabemos que a cobra usuária de chocalho em nosso país, é a cascavel, portanto uma víbora altamente perigosa. Mas o menino não viu perigo na cascavel! Simplesmente por não haver maldade em seu olhar, a criança não suspeita mau. Precisamos pedir a Deus para passar colírio santo em nossos olhos assim não veremos tanta maldade em tudo o que olharmos. 29.1.2008

 

No século XVI, uma caravela portuguesa perdeu-se no oceano. O vento forte tornava a situação ainda mais ameaçadora, parecia que o mar ia engolir a embarcação. O capitão, no entanto, erguendo os olhos para as velas acalmou a tripulação já preste a entrar em pânico. "Nada precisamos temer". Ele disse: "Esse vento nos levara a um porto seguro". Ao sentirem o vento bate-lhes nos rostos, os marinheiros foram tomados por uma onde de confiança. A imensidão do mar não mais os assustava. Passando uns dias, as gaivotas já anunciavam proximidade de terra firme: Lá estava o porto seguro. Para olhar basta abrir o olho, para enxergar é necessário e fundamental abrir a alma...". 29.1.2008

 

Um casal de ateus tinha uma filha e jamais havia dito sequer uma palavra de Deus para a criança. Uma noite, quando a menina estava com cinco anos de idade, em meio a uma briga, o pai atirou na mãe, na frente da criança e depois se matou. A menina assistiu a tudo. Após a tragédia, ela foi mandada para um orfanato. A senhora que tomava conta do orfanato era cristã, muito devota. Apresentou Deus para a criança. No primeiro dia do estudo bíblico a senhora informou à professora que a menina nunca ouvira falar sobre Jesus Cristo, pediu-lhe que tivesse paciência com ela. A professora então, mostrando uma foto de Jesus às crianças, questionou: "Alguém sabe me dizer quem é este?" E a menina levantou a mãozinha e disse: "Eu conheço, é o homem que estava me segurando no colo no dia que meus pais morreram!" 30.1.2008

 

Tempos atrás, irrompeu um incêndio numa grande igreja, na Inglaterra. Formaram-se cordões de guardas para conter a multidão de expectadores, que se aglomeravam nas ruas vizinhas. O fogo espalhou-se depressa e, de súbito, as labaredas iluminaram, interiormente, um rico vitrô, com a figura de Cristo crucificado. Movidos pelo impulso, diante da cena comovedora, os soldados assumiram posição de "sentido!" e apresentaram armas ante o sofredor Rei dos reis. E que a visão do Crucificado motiva, intuitivamente, uma homena­gem que a ninguém compete mais do que a Ele, o Salvador. 14.2.2008

 

"Dize-lhes: Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não tenho prazer na morte do perverso, mas em que o perverso se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois por que haveis de morrer, ó casa de Israel?" (Ez 33.11) Um escultor famoso passou vários anos esculpindo o rosto de Jesus, num bloco de mármore. Quando havia terminado a obra, a face com tanta per­feição combinava as emoções de amor e tristeza, que os visitantes choravam ao contemplá-la. Mais tarde, pediram ao escultor que fizesse uma estátua da deusa Vênus. Ele recusou-se. "Depois de por tanto tempo olhar a face de Jesus", disse ele, "pensais que eu possa agora volver minha atenção para uma deusa pagã?" 18.2.2008

 

alguns anos atrás, um rapaz, ao concluir seu curso na universidade, foi obrigado a suceder seu pai, como chefe dos negócios da família, ainda que inteiramente contra a sua vontade. Aquele jovem havia imaginado para si uma carreira mais importante, e havia se desapontado ao descobrir que não pas­sava de um simples leiteiro da região. Além disso, descobriu outras dificulda­des geradas na nova carreira. Tinha de negociar com os fazendeiros, de quem comprava o leite; tratar com dezenas de motoristas que guiavam os caminhões trazendo e distribuindo o leite. Além disso, os fregueses estavam sempre prontos a queixar-se por qualquer anormalidade quanto ao leite. Um dia a este moço, desanimado e confuso, começou a contar as suas dificuldades a um amigo. O amigo ouviu por algum tempo e, então, interrompeu: "O que você tem? Você acha que é o único a ter dificuldades na vida? Se conhecesse a vida de alguns outros, haveria de ver que nada sabe! Você deveria esquecer esta idéia errônea de que é um leiteiro maltratado. Deveria dar valor ao fato de ser o homem incumbido da importantíssima tarefa de fornecer aos meninos desta cidade um leite puro e bom". Esta nova idéia, pouco a pouco, penetrou no coração do jovem e trans­formou-lhe a vida. Viu a importância do seu trabalho, interessando-se no pro­blema da boa alimentação para o povo, e começou a cooperar com outros a favor do melhoramento da cidade. Assim foi resolvido o problema pessoal deste rapaz, porque mudou a concepção do seu próprio trabalho. 18.2.2008

 

Em 1961, a esposa do grande pensador cristão C.S.Lewis (1898-1963) morreu de câncer. Deus que fora tão íntimo e sustentador, agora parecia tê-lo abandonado. Lewis estava frustrado e zangado. Chamou Deus de "sádico cósmlco" e duvidou de tudo em que dEle já havia crido. Então, certa manhã, Lewis acordou e constatou que toda a tristeza e dúvida haviam passado. No meio de sua dor e confusão, ele aprendeu uma uma lição: "Você não pode ver direito se seus olhos estão marejados de lágrimas". 21.2.2008

 

Se "Satanás está vivo e ativo no planeta Terra" (título de um livro), podemos dizer com Paulo: E Deus muito mais. Certa vez um jovem chegou, meio apavorado e me disse: "Pastor, pastor, você soube que ontem houve uma reunião dos bruxos no Brasil"? Eu lhe respondi: "Sim; e você sabia que a Ordem dos Pastores se reúne todo mês?". Noutro dia uma moça comentou: "Estou assustada com o crescimento do movimento da 'Nova Era' no Brasil". E eu lhe disse: "Eu estou feliz pelo crescimento dos evangélicos no Brasil. Quem você acha que pode mais?". 14.3.2008

 

É com o coração que se vê corretamente; o essencial é invisível aos olhos. Saint-Expuéry. 14.3.2008

 

Tradição sempre resiste mudanças, como um homem em outra igreja o qual era diácono por 40 anos; um novo ministro veio e lhe disse, "por este tempo você precisa ter uma visão de muitas mudanças". Eu certamente tenho, ele respondeu "e eu resisto a todas elas"! 19.3.2008

 

Lembrei da anorexia. Doença terrível que, segundo dizem os psicólogos, consiste em um distúrbio psicológico, em que o doente, devido à privação auto-imposta de alimento, pode chegar até mesmo ao óbito. Segundo os estudiosos a psique humana, a anorexia vem acompanhada de uma distorção no olhar, visto que o portador do distúrbio ao ver-se no espelho visualiza com persistência uma figura sempre acima do peso desejado, ainda que esteja em pele e osso para todos, não é o que ele percebe e por isso a rejeição do alimento permanece. Desconfio que, para além da anorexia, existem pessoas portadoras de uma distorção no olhar. 5.5.2008

 

É Rubem Alves quem afirma que "os olhos foram a primeira parte do corpo a se envenenar. De olhos de carinho transformaram-se em ferrões". 6.5.2008

 

Uso óculos. Que me chamem de “quatro olho”, mas com eles posso ver o mundo em alta resolução! 6.5.2008

 

Diz o médico, visando deixar o pai preparado para o pior: "Pai, eu vejo essa criança muito mal". Resposta do pai: "Eu vejo minha filha sentada na cama vendo televisão". O médico, olhando com os olhos da ciência, via o fim de uma vida. O pai, enxergando com os olhos da fé, via "o sol da justiça trazendo cura em suas asas" (Malaquias 4.2). 14.5.2008

 

Havia uma garota cega que se odiava pelo fato de ser cega Ela odiava a todos, exceto seu namorado. Um dia ela disse que se pudesse ver o mundo, se casaria com o namorado. Em um dia de sorte, alguém doou um par de olhos a ela Então o namorado perguntou a ela: Agora que pode ver, você se casará comigo? A garota ficou chocada quando viu que seu namorado era cego Ela disse: Eu sinto muito, mas não posso me casar contigo, pois você é cego! O namorado afastando-se dela, em lágrimas, disse: “Por favor, apenas cuide bem dos meus olhos. Eles eram muito importantes pra mim“ Nunca despreze quem ama você! Às vezes as pessoas fazem certos sacrifícios e nós nem percebemos... 31.7.2008

 

O ancião descansava sentado em um velho banco à sombra de uma árvore, quando foi abordado pelo motorista de um automóvel que estacionou a seu lado : - Bom dia! - Bom dia ! Respondeu o ancião. - O senhor mora aqui? - Sim, há muitos anos... - Venho de mudança e gostaria de saber como é o povo daqui. Como o senhor vive aqui há tanto tempo deve conhecê-lo muito bem. - É verdade, falou o ancião. Mas por favor me fale antes da cidade de onde vem. - Ah ! É ótima. Maravilhosa ! Gente boa, fraterna... Fiz lá muitos amigos. Só a deixei por imperativos da profissão. - Pois bem, meu filho. Esta cidade é exatamente igual. Vai gostar daqui. O forasteiro agradeceu e partiu. Minutos depois apareceu outro motorista e também se dirigiu ao ancião: - Estou chegando para morar aqui. O que me diz do lugar? O ancião, lançou-lhe a mesma pergunta: - Como é a cidade de onde vem? - Horrível! Povo orgulhoso, cheio de preconceitos, arrogante! Não fiz um único amigo naquele lugar horroroso! - Sinto muito, meu filho, pois aqui você encontrará o mesmo ambiente... Todos vemos no mundo e nas pessoas algo do que somos, do que pensamos, de nossa maneira de ser. Se somos nervosos, agressivos ou pessimistas, veremos tudo pela ótica de nossas tendências, imaginando conviver com gente assim. Em outras palavras, o mundo tem a cor que lhe damos através das nossas lentes. 15.9.2008

 

Visão sem ação é sonho. Ação sem visão é passatempo. Ação com visão tem poder transformador. 26.9.2008

 

Dois camaradas, um de um lado do rio, grita para o outro, do outro lado do rio: - Ô meu, como posso atravessar para o outro lado? E o outro responde: - Não percebe, não?! Você já está no outro lado! 30.9.2008

 

Um ditado popular afirma que "Fotografias não mentem". É uma afirmação falsa de uns tempos para cá! Hoje em dia, um fotógrafo habilidoso pode criar efeitos incomuns,  distorcer imagens, colocar uma pessoa em primeiro plano ou a Torre Eiffel como pano de fundo ou criar a ilusão que alguém está segurando um monumento entre os dedos indicador e polegar. Usando softwares gráficos, as fotografias podem ser manipuladas de várias formas, Um técnico em computação gráfica pode pegar a pirâmide egípcia e colocá-la no Grand Canyon na América ou equilibrada sobre a Grande Muralha da China.  Outra ferramenta comum na criação de efeitos fotográficos são os filtros. Há filtros que podem produzir explosões ou riscos de luz à noite, gerar efeitos nas bordas da imagem ou simplesmente um matiz na coloração, dando à imagem um aspecto envelhecido. Não importa o filtro utilizado; todos afetam a imagem capturada pelas lentes.  Assisti a um documentário que analisava outro tipo de "filtro": a visão que temos do mundo e que usamos, conscientes ou não, para interpretar o que vemos e ouvimos e que norteia o modo de vermos a vida. Essa cosmovisão ajuda a moldar nossos valores e estabelecer nossas prioridades, influenciando a forma como reagimos a situações e acontecimentos do cotidiano. 30.9.2008

 

Se você quiser se sentir angustiado -- olhe para dentro. Se você quiser se sentir derrotado -- olhe para trás. Se você quiser se sentir distraído -- olhe ao redor. Se você quiser se sentir desanimado -- olhe para a frente. Se você quiser se sentir salvo e liberto de tudo isso -- olhe para cima! 15.10.2008

 

Um adolescente, após ter sido castigado por seus pais várias vezes, e chegado à conclusão de que não conseguiria se corrigir, dirigiu-se ao diretor do colégio e humildemente perguntou: "Professor, o que devo fazer para não cometer esses erros novamente? Tenho me esforçado, mas não estou conseguindo!" O mestre então, sabiamente, tomou um copo, encheu-o de água e entregou-o ao jovem, dizendo: "Filho, ande com esse copo por todo o colégio, entre em todas as salas, suba e desça todas as escadas, entre em todos os cantos e becos, nos jardins, no sótão e volte aqui sem derramar uma só gota dessa água". "Impossível" - disse o jovem. "Não vou conseguir!" "Se você quiser, vai conseguir sim" - disse o mestre. O jovem saiu, devagar, com os olhos fixos no copo. Subiu e desceu escadas, entrou e saiu de salas, cantos e becos, sótão, jardins, e voltou sem ter derramado a água. O mestre olha-o, bate-lhe nos ombros carinhosamente e diz: "Não viu as garotas que passeavam pelo jardim no horário de aulas? Os colegas que te convidavam para um copo de bebida, ou uma tragadinha, um cigarrinho?". "Não" - responde o jovem. "Eu estava com os olhos fixos no copo". O mestre sorri, e diz: "Se você fixar os olhos em Deus, como fez com o copo, terá a força que tanto precisa para vencer as tentações e não cometerá mais as faltas pelas quais tem sido castigado. Olha para Deus, e deixe-o ser o rumo da sua vida!" 3.12.2008

 

Minha amiga Connie tem sofrido muitos problemas com sua visão. Uma vez, no hospital, ela aprendeu uma lição valiosa sobre a confiança em Deus. Depois de uma cirurgia, colocaram-lhe protetores nos olhos. Totalmente cega, ela, de bom grado, confiou por completo nas enfermeiras para serem seus olhos e fazerem tudo por ela. No entanto, tão logo um dos protetores foi removido e ela adquiriu um pouco de visão, quis fazer as coisas por si mesma. Por não conseguir enxergar muito bem, muitas vezes se frustrava e tinha, finalmente, que desistir e pedir ajuda. Connie contou-me que logo compreendeu que a maioria de nós se arrasta pela vida de maneira muito semelhante. Quando tentamos lidar com problemas, nossas capacidades são limitadas, mas, porque conseguimos enxergar um pouquinho, esforçamo-nos para encontrar nosso próprio caminho. Porém, Deus, que tudo vê e é todo-poderoso, conhece o caminho. Ele anseia por nos tomar pela mão e nos conduzir suavemente através de tempos difíceis. 11.12.2008

 

No início dos anos 1960, li o livro 1984, de George Orwell, que deu fama à frase "O Big Brother está observando você". Naquela sociedade imaginária, todos os aspectos da vida estão sob vigilância. Hoje há uma estimativa de 4,2 milhões de câmeras de vigilância, somente na Grã-Bretanha! Londres está saturada com elas. As câmaras observam portas e calçadas por razões de segurança. Monitoram até o trânsito. O Salmo 33 conta-nos que Deus também está observando tudo do seu trono (Salmo 33:14). Ele vê não somente imagens e atividades, mas discerne os pensamentos e os motivos. Ele é o Deus Criador e, quando fala – será feito (Salmo 33:9). Seus propósitos eternos se cumprem sem obstáculos (Salmo 33:10-11) Obstáculos terrenos são simples trampolins para Ele. Embora muitos confiem em forças militares para estarem livres e a salvo, a esperança deles é vã (Salmo 33:16-17). Mas nós, que tememos o Senhor, não precisamos fugir desse Deus onipotente. O salmista afirma, "O SENHOR protege aqueles que o temem, aqueles que firmam a esperança no seu amor… Ele é o nosso auxílio e a nossa proteção" (Salmo 33:18,20). Os olhos do Senhor podem ser temíveis, mas nós, que confiamos nEle, nos regozijamos. Ele não é um Big Brother intrometido; é nosso amoroso Pai celestial que sempre nos observa e cuida de nós. 16.1.2009

 

Peça ao Senhor que faça da sua vida uma glória para ele, um perigo para o diabo, uma força para sua igreja e um testemunho para o mundo. (Frederick P. Wood) 28.1.2009

 

Era uma vez uma indústria de calçados aqui no Brasil que desenvolveu um projeto de exportação de sapatos para a Índia. Em seguida, mandou dois de seus consultores a pontos diferentes do País para fazer as primeiras observações do potencial daquele futuro mercado. Após alguns dias de pesquisas, um dos consultores enviou o seguinte fax para a direção da indústria: "Senhores, cancelem o projeto de exportação de sapatos para a Índia. Aqui ninguém USA sapatos." Sem saber desse fax, alguns dias depois o segundo consultor mandou o seu: "Senhores, tripliquem o projeto da exportação de sapatos para a Índia. Aqui ninguém USA sapatos ainda." A mesma situação era um tremendo obstáculo para um dos consultores e uma fantástica oportunidade para outro. Da mesma forma, tudo na vida pode ser visto com enfoques e maneiras diferentes. A sabedoria popular traduz essa situação com a seguinte frase: "Os tristes acham que o vento geme; os alegres e cheios de espírito afirmam que ele canta." O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos. A maneira como você encara a vida faz toda a diferença. 3.3.2009

 

Um professor de ciências de um colégio queria demonstrar um conceito aos seus alunos. Ele pegou um vaso de boca larga e colocou algumas pedras dentro. Então perguntou a classe: Está cheio? Unanimemente responderam: Sim! O professor então pegou um balde de pedregulhos e virou dentro do vaso. Os pequenos pedregulhos se alojaram nos espaços entre as rochas grandes. Então perguntou aos alunos: E agora, está cheio? Desta vez alguns estavam hesitantes, mas a maioria respondeu: Sim! O professor então levantou uma lata de areia e começou a derramar areia dentro do vaso. A areia então preencheu os espaços entre os pedregulhos. Pela terceira vez o professor perguntou: Então, está cheio? Agora a maioria dos alunos estava receosa, mas novamente muitos responderam: Sim! O professor então mandou buscar um jarro de água e jogou-a dentro do vaso. A água saturou a areia. Neste ponto, o professor perguntou para a classe: Qual o objetivo desta demonstração? Um jovem e brilhante aluno levantou a mão e respondeu: Não importa quanto a 'agenda' da vida de alguém esteja cheia, ele sempre conseguira 'espremer' dentro mais coisas! Não, respondeu o professor, o ponto é o seguinte: A menos que você coloque as pedras grandes em primeiro lugar dentro do vaso, nunca mais as conseguirá colocar lá dentro. As pedras grandes são as coisas importantes de sua vida: seu relacionamento com Deus, sua família, seus amigos, seu crescimento pessoal e profissional. Se você preencher sua vida somente com coisas pequenas, como demonstrei com os pedregulhos, com a areia e a água, as coisas realmente importantes nunca terão tempo, nem espaço em suas vidas. 3.3.2009

 

Um jovem entrou numa vila, chegou a um velho e perguntou: - Como é o povo daqui? Disse o ancião. — Como é o povo donde você vem? Fala o rapaz. — É um povo egoísta e malvado, estou feliz por deixá-lo. Afirma o velho: — O mesmo achará aqui. Outro jovem entrou na vila; viu o ancião, e fez a mesma pergunta sobre o povo dali. Indagado quanto a seu povo. disse: — É um povo bom, amigo, honesto, hospitaleiro. Foi triste deixá-lo. Falou o ancião: — O mesmo achará aqui. Alguém que ouviu os dois diálogos, indagou: — Porque diferentes respostas à mesma pergunta? O velho disse: - Cada um leva no ser, o mundo em que vive. Aquele que nada achou de bom lá, não terá aqui. O que achou amigos ali, os terá aqui. Seu mundo é feito com base na formação do seu ser. 28.4.2009

 

O filho que muitas vezes não limpa o quarto e fica vendo televisão, significa que... está em casa!  A desordem que tenho que limpar depois de uma festa, significa que... estivemos rodeados de familiares e amigos! As roupas que estão apertadas, significa que... tenho mais do que o suficiente para comer! O trabalho que tenho em limpar a casa, significa que... tenho uma casa! As queixas que escuto acerca do governo, significa que... tenho liberdade de expressão! Não encontro estacionamento, significa que... tenho carro!  Os gritos das crianças, significa que... posso ouvir! O cansaço no final do dia, significa que... posso trabalhar! O despertador que me acorda todas as manhãs, significa que... estou vivo!  Se sofro uma decepção significa que... ainda sei amar! Finalmente pela quantidade de mensagens que recebo, significa que... tenho amigos pensando em mim!12.6.2009

 

Cantamos "Quero te ver, quero te ver Senhor", e Jesus diz: "Você quer me ver? Como, se você ainda não viu a sua esposa, o seu marido, os seus filhos!"16.6.2009

 

Em uma série que passou na televisão, o presidente de um país fictício normalmente terminava as reuniões de equipe com três palavras – “E a próxima?” Era a sua maneira de sinalizar que a questão anterior estava encerrada e que estava pronto para seguir em frente. As pressões e responsabilidades da vida no Palácio do Governo exigiam que ele não concentrasse sua atenção no que estava no espelho retrovisor – ele precisava manter o olhar adiante e seguir em frente. Em certo sentido, o apóstolo Paulo tinha uma perspectiva de vida semelhante. Ele sabia que não tinha “chegado lá” espiritualmente e que havia um longo caminho pela frente para se tornar parecido com Cristo. O que ele poderia fazer? Poderia agarrar-se ao passado, com seus fracassos, decepções, lutas e disputas, ou poderia aprender com aquelas experiências e seguir adiante, em direção a próxima. Em Filipenses 3, Paulo nos diz como decidiu viver sua vida: “… esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:13-14). É uma perspectiva que impulsiona para frente – para abraçar o futuro. É isto que também precisamos ansiar, enquanto buscamos ser transformados à imagem do Salvador e aguardamos pela eternidade com Ele.18.6.2009

 

Ritual de passagem da juventude dos indios Cherokees! O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os olhos e deixa-o sozinho. O filho se senta sozinho no topo de uma montanha toda a noite e não pode remover a venda até os raios do sol brilharem no dia seguinte. Ele não pode gritar por socorro para ninguém. Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem. Ele não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido. O menino está naturalmente amedrontado. Ele pode ouvir toda espécie de barulho. Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele. Talvez alguns humanos possam feri-lo. Os insetos e cobras podem vir picá-lo. Ele pode estar com frio, fome e sede. O vento sopra a grama e a terra sacode os tocos, mas ele se senta estoicamente, nunca removendo a venda. Segundo os Cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem. Finalmente... Após a noite horrível, o sol aparece e a venda é removida. Ele então descobre seu pai sentado na montanha perto dele. Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo. Nós também nunca estamos sozinhos! Mesmo quando não percebemos, Deus está olhando para nós, 'sentado ao nosso lado'. Quando os problemas vêm, tudo que temos a fazer é confiar que ELE está nos protegendo. Moral da história: Apenas porque você não vê Deus, não significa que Ele não esteja conosco. Nós precisamos caminhar pela nossa fé, não com a nossa visão material. Evite tirar a sua venda antes do amanhecer... 18.6.2009

 

Em uma determinada aldeia, nenhum comerciante queria tornar-se vendedor de sapatos porque a população ali andava descalça. O comentário era que não havia nenhuma possibilidade de alguém ser bem-sucedido vendendo sapatos naquele lugarejo. Porém, certo comerciante que tinha um faro aguçado para os negócios assim mesmo resolveu arriscar e comercializar sapatos naquela região. Ele disse: "Há grande possibilidade de eu vender muito sapato aqui nesta terra de descalçados". E passou a dar de graça pares de sapatos para algumas pessoas. A população gostou da novidade, e pouco tempo depois todos queriam usar sapatos, e o comerciante tornou-se um bem-sucedido empresário. De qual perspectiva você tem encarado as adversidades? Será que você as tem observado através de uma perspectiva espiritual? Ou será que tem observado apenas através da ótica humana? Se você tem observado as adversidades pela ótica humana, saiba que o homem natural não pode compreender as coisas espirituais, porque lhe parecem loucura. Ore neste dia pedindo ao Senhor que lhe abra os olhos espirituais e o faça entender porque muitas vezes passamos por provações. O segredo de nossa vida em Cristo está ligado ao modo como encaramos as adversidades da vida. Malafaia1.7.2009

 

No excelente livro "Vacas sagradas dão os melhores hambúrgueres", Kriegel e Brandt, os autores, mostram que a melhor maneira de uma empresa ou instituição morrer é mirando o seu passado. Não se vai para frente olhando-se pelo retrovisor.1.10.2009

 

O que os olhos mais gostam de ver, serve para determinar o caráter.15.10.2009

 

Compromisso apenas não é suficiente; é necessário recompromisso constante com os compromissos assumidos. Julian Kolmes 15.10.2009

 

O velhinho aposentado procura o oculista da previdência, que diz: - Leia o que está escrito naquele cartaz! - Mas, doutor... Não vendo nem o cartaz... - Realmente, não tem nenhum cartaz ali. A sua vista está ótima, não precisa de óculos!15.10.2009