Ilustrações Ilustrações P

Perseguição

 

O Jornal de Oração da Cruzada Mundial de Literatura, do 4º Trimestre do ano 2001, trouxe uma nota em que "somente no ano 2000, mais de 160.000 pessoas foram rigorosamente perseguidas ou martirizadas por sua fé. Agências reputáveis nos informam que mais de 200 milhões de cristãos no mundo inteiro agora encaram perseguição intensa por sua fé em Jesus e pelo menos outros 250 milhões sofrem discriminação e até tortura brutal pelo mesmo motivo".

 

Durante a guerra do Kosovo, em 1999, três americanos foram capturados e ficaram reféns por mais de um mês. Após intensas negociações, ocorreu um avanço nestas mesmas negociações e os prisioneiros puderam sair em liberdade. Roy Lloyd fazia parte da delegação que conseguiu a sua libertação. Ele declarou: "Cada um dos três soldados era muito religioso. Um deles, Christopher Stone, não sairia até que lhe fosse permitido ir ter com o soldado que serviu de seu guarda e orasse por ele. Aqui estava um jovem que sabia algo sobre os princípios de Jesus. Ele poderia ter ficado ressentido com as circunstâncias e odiado os seus captores. Ele poderia ter desenvolvido um profundo espírito de vingança. Ele poderia ter carregado uma profunda raiva fruto dessa situação. Mas seguindo o mandamento de Jesus (Mateus 5:44) e o exemplo de Paulo e Silas em Filipos (Actos 16:25-34), ele perdoou ao seu captor e atendeu às suas necessidades. Num mundo onde é comum a retaliação, os crentes são chamados a serem diferentes. Devemos orar pelos que nos perseguem, perdoar-lhes e fazer-lhes bem. - Fonte: www.gospelcom.net/rbc/pd/2000/Dezembro2000.htm

 

Anos atrás as autoridades comunistas da China encarregaram um de seus escritores de escrever uma biografia de Hudson Taylor. O objetivo era denegrir a figura do grande missionário batista, desacreditando-o perante os chineses nos quais perdurava a lembrança das abnegadas atividades daquele homem de Deus. À proporção que o escritor ia escrevendo seu livro, impressionava-se cada vez mais com o caráter e a vida realmente piedosa de Hudson Taylor. Finalmente, não resistindo mais, o escritor abandonou sua tarefa, renunciou a seu ateísmo e se tornou um cristão.

 

A Bíblia, porém, tem sobrevivido em circunstâncias adversas. Em 303 A.D. o imperador Dioclécio decretou que todos os exemplares da Bíblia fossem queimados. A Bíblia é hoje encontrada em mais de mil línguas e ainda é o livro mais lido do mundo. (Internet).

 

Lá em Moscou, sob patrocínio oficial, um museu anti-Deus. Em certo lugar, há uma coleção de superstições religiosas: ídolos, ícones, amuletos, fórmulas mágicas, a cruz, cálices e também uma Bíblia. Mas a verdade é que o regime, em mais de 60 anos, não conseguiu vencer a influência da Bíblia em Boa parte do povo russo. “A Palavra de Deus permanece para sempre”.

 

Houve uma época em que os crentes eram chamados de "Bíblias", como forma de menosprezo. O Pr. John Landers escreveu: "Em lugar de reagirem, os batistas aceitaram este cognome como um distintivo de honra". (O Jornal Batista, pg 2, 1 a 7/04/2002).

 

Conheci na cidade de Campos-RJ, um homem, crente fervoroso e fiel aos cultos de sua igreja, que não podia levar a Bíblia para casa. Ele tinha que deixar a Bíblia guardada nos escritórios da igreja. É que em casa, a esposa pegava e rasgava a sua Bíblia. E ele me disse: “Sabe, irmão, eu não posso ficar comprando Bíblias, não é!” Você não tem esse problema, e como anda seu rendimento?

 

Um desenho encontrado nas antigas catacumbas romanas, onde os cristãos se escondiam da perseguição, mostra um homem com a cabeça de burro pregado numa cruz e uma inscrição que dizia: «Alexamenos adora a Deus». Era uma maneira de zombar do cristão por adorar a um Deus cuja morte fora tão ultrajante. (Euclides Manhães Gomes – Revista Desafio – 3 Trimestre de 2000).

 

Na estrada de Damasco, Paulo começou a aprender o valor que Cristo dava à sua Igreja. "Saulo, por que me persegue?". Aquele que tocava sua Igreja tocava também a Cristo. - Theodomiro José de Freitas.

 

A Bíblia não é permitida na Arábia Saudita, onde fica a cidade de Meca, que é o centro do islamismo mundial. Embora seja considerada como santa no islamismo e mencionada no Corão, a Bíblia é proibida na Arábia Saudita, e é confiscada e destruída pelas autoridades governamentais. Como questão de política oficial, o governo incinera ou joga no lixo Bíblias, cruzes e outros objetos cristãos" (trecho de nota publicada no site CNSnews).

 

Quando estamos na dificuldade, nós pecamos menos, porque estamos com os olhos fixados (grudados) nEle, buscando Suas bênçãos. Quando estamos na facilidade, nós pecamos mais, porque olhamos para nós mesmos, para os objetos que nos trazem bem-estar à nossa presença, e nos esquecemos de estar bem na presença do nosso Senhor.

 

Na introdução do livro A Igreja - O Corpo de Cristo No Mundo, Hayes coloca lado a lado duas citações sobre os cristãos primitivos. Uma é a palavra do Imperador Trajano a Plínio: "Agiste bem, meu caro Plínio, ao examinar o caso daqueles que a você foram denunciados como cristãos, pois não há como normatizar... Eles constituem um péssimo exemplo, e também estão em descompasso com a época". Os cristãos, por não cultuarem o Imperador, eram hostilizados (havia outras acusações, mas esta era a mais grave) como inimigos do regime. A outra citação é Hebreus 11.38. - Isaltino Gomes Coelho, em O Jornal Batista, 08.12.2002.

 

Alguns dos termos que Lucas usa para descrever Saulo antes da sua conversão parecem ser deliberadamente escolhido para retratá-lo como “um animal selvagem e feroz”. O verbo lymainomai, cuja única ocorrência no Novo Testamento se encontra em 8:3, em referência à “destruição” que Saulo causou a Igreja, é empregada no Salmo 8:13 (LXX), em relação a animais selvagens destruindo uma vinha; o seu sentido específico é “destruição de um corpo por um animal selvagem”. - John R. W. Stott, A Mensagem de Atos, ABU, 1994.

 

Da Agência O Globo: As autoridades da província de Sinkiang, no norte da China, prenderam em Yongfeng um pastor protestante de origem coreana e 35 cristãos clandestinos, que tinham se reunido para estudar a Bíblia, publicou hoje a agência Ásia News. Na quinta-feira, os agentes entraram em um bairro da periferia da cidade de Urumqi, onde se realizava um serviço bíblico liderado por um pastor coreano procedente dos Estados Unidos, detalhou a agência, com base em informações da China Aid Association, uma ONG norte-americana que luta pela liberdade religiosa no país asiático. Durante a incursão, foram recolhidos exemplares da Bíblia e "outro material cristão". Não se sabe ao certo o lugar exato da prisão, mas apenas o nome de alguns dos presos: Zhou Li, Xia Lingzhi, Bao Lin, Ren Baolan, Feng Yan y Hu Ying. Na China, há uma igreja reconhecida pelo Estado, mas a que responde ao Vaticano é clandestina. As informações são da Ansa. Fonte: www.pernambuco.com/ultimas/nota.asp?materia=20061027154938&assunto=18&ond

 

Em seu ministério, John Wesley enfrentou várias dificuldades, oposições, perseguições, e somente anos depois, ao retornar, é que podia então declarar que a vitória foi alcançada. Quando retornou À Irlanda, havia frutificação; o número de membros multiplicava, em muitos lugares eram construídas capelas espaçosas e cômodas em todos os sentidos, graças à liberalidade do povo cristão. Embora Wesley  muito se regozijasse com esta prosperidade, compreendia  que ainda não estava isento de perigos: "não há agora, nenhuma oposição da parte dos ricos nem dos pobres. Em consequência disso, não há muito zelo, pois o povo vive satisfeito com  sua comodidade. Oh, em que circunstâncias o homem se achará livre dos perigos deste mundo? Quando se levanta a perseguição, quantos saem ofendidos! Quando tudo está em paz, quantos se esfriam e perdem o primeiro amor! Alguns perecem na tempestade, porém, a maioria na calmaria. Senhor, salva-nos, senão pereceremos!!" (Extraído do livro Vida de John Wesley)

 
Vizinho irritado dispara contra igreja evangélica - Irritado com o culto que era realizado na Igreja Assembléia de Deus, ao lado do prédio em que mora, o taxista Celso Souza Tavares, 45 anos, disparou pelo menos seis tiros contra o telhado do templo. O fato aconteceu na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro, na noite deste domingo. A briga do taxista contra a igreja, que vai fazer dois anos no local, é antiga, segundo Ueldon Brito de Souza, 30 anos, mas esse foi o capítulo mais violento. "Ele botava cola no cadeado que tranca a porta, já jogou coisas no telhado e até soltou fogos dentro do templo. O advogado do taxista, que não quis se identificar, contou que seu cliente perdeu o controle porque os cultos ultrapassam os limites do tolerável e perturbam a paz dos moradores, pois as cerimônias avançam pela madrugada, com muito barulho. "Meu cliente tinha que acordar às 4h para trabalhar e não conseguia dormir por causa do som. Ele é a favor da liberdade religiosa, mas a lei do silêncio e os limites de barulho também têm que ser respeitados", disse. O Dia. 1/2/07
 
Conta a lenda que uma vez uma serpente começou a perseguir um vaga-lume. Este fugia rápido com medo da feroz predadora, e a serpente nem pensava em desistir... Fugiu por um dia todo e ela não desistia, dois dias e nada... No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e disse à cobra: Posso lhe fazer três perguntas? Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou te devorar mesmo, pode perguntar... - Pertenço a sua cadeia alimentar?  - Não. - Eu te fiz algum mal? - Não. - Então, por que você quer acabar comigo? - Porque não suporto ver você brilhar... Pense nisso: Nosso inimigo, diariamente está ao nosso derredor procurando nos tragar, por causa do brilho que há em nós. 29.1.2008
 
Uma medalha cunhada por ordem do imperador romano Diocleciano, trazia a seguinte inscrição: "Que o nome de cristão seja extinto". Quantos sa­bem quem foi Diocleciano? Quando viveu? Que fez? Certamente, poucos o co­nhecem ou já ouviram falar nele. Entretanto, o nome cristão continua a definir aqueles que são salvos por Cristo e constituem sua gloriosa e indestrutível Igreja até o dia de hoje. 18.2.2008
 

A 28 de março de 1849, quatorze cristãos foram condenados à morte, em Madagascar. Razão: sua fé em Cristo. A execução da pena revestiu-se de as­pecto áspero e doloroso. Nas cercanias de Atanarivo, à beira de larga rocha, escancarava-se profundo abismo. Na ponta de uma corda, a vitima era sustida sobre o despenhadeiro, enquanto o executador perguntava: "Renuncia à ora­ção?" Ante o enfático "não!" da valorosa resposta, vinha a ordem final: "Cor­ta!" E mais um crente selava com seu sangue a firmeza de sua fé.

 

A maioria dos crentes na época de Pedro sofria perseguição por causa do testemunho cristão. O imperador se intitulava "Senhor" e a Igreja, desde cedo, tinha aprendido que "Senhor" só Jesus e, como era de se esperar, havia conflito entre crente e cidadão. Entre obedecer a César (Imperador) e a Deus. Palavra & Vida 4T90. 21.2.2008

 

Um guerreiro revolucionário, em 1793, dizia a um humilde camponês crente, da Vendéia, França: "Vamos arrasar as igrejas de vocês e pôr abaixo todas as torres - tudo que lembre as superstições do passado e tudo que traga à mente de vocês a idéia de Deus". E o camponês respondeu: "Cidadão! En­tão vai precisar arrasar as estrelas também!" 25.2.2008

 

Se você preso por ser cristão, haveria provas suficientes para condená-lo? David Otis Fuller. 15.3.2008

 

De 1555 a 1558, a rainha Maria, a católica que reinou na Inglaterra, queimou na fogueira 288 , reformadores protestantes - homens como John Rogers, John Hooper, Rowland Taylor, Robert Ferrar, Jolm Bradford, Nicholas Ridley, Hugh Latimer e Thomas Cranmer. E por que eles foram queimados? Porque permaneceram firmes em favor de uma verdade - a verdade de que a presença real do corpo de Jesus não está na eucaristia, e sim no céu, à direita do Pai. Por essa verdade, eles suportaram o agonizante sofrimento de serem queimados vivos. 17.3.2008

 

Benjamim Carpenter tem distrofia muscular e se desloca somente numa cadeira de todas elétrica. Certo dia, quando estava atravessando um cruzamento, o sinal fechou e uma carreta bateu na alças da cadeira de rodas, que ficou presa ao veículo. Sem perceber o fato, o motorista seguiu seu caminho pela rua, e logo Benjamim estava sendo empurrado a 80 quilômetros por hora. Em seguida a borracha dos pneus da cadeira de rodas começou a queimar. Transeuntes viram aquele acontecimento estranho e telefonaram para a polícia. Quando o motorista da carreta parou no acostamento, ficou atônito ao ver o que estava preso na grade de ferro de seu veículo. Benjamim levou um enorme susto, mas escapou sem nenhum ferimento. Às vezes, nós também sentimos como se nossas vidas fossem seqüestradas por circunstâncias inesperadas. Quando Davi foi convidado a ir ao palácio do rei Saul, ele tranqüilizou os nervos do rei tocando sua harpa. Mas logo, de forma inesperada, o rei invejoso atirou uma lança contra ele. Davi viu-se preso num drama perigoso de perseguição, no qual o rei Saul tentava matá-lo. Contudo, Davi olhou para Deus em busca de proteção imediata e, por fim, recebeu o livramento. Por causa dessa experiência, ele escreveu sobre a fidelidade de Deus: "Pois tu és o meu alto refúgio, abrigo seguro nos tempos difíceis" (Salmo 59:16). Não importa qual seja o nosso problema, Deus está presente. 26.8.2008

 

O pastor pentecostal Francisco Cruz Velázquez, de 74 anos, foi encontrado morto no porta-malas do seu carro no setor rodoviário da cidade de Humacao, em Porto Rico. O religioso era dirigente da Igreja La Roca Chritian Center e irmão do pastor e evangelista Nicky Cruz, autor dos best-sellers A cruz e o punhal e Foge. Uma série de camisetas vendidas pela religião ‘Movimento da Paixão por Cristo’ causou polêmica nos Estados Unidos. Entre as peças de roupa, está uma com os dizeres ‘Ex-homossexual’. A camiseta faz parte de uma campanha que incita jovens a assumir seus arrependimentos para se tornarem exemplos. Entre eles, além de ex-homossexual está ex-ateu, ex-escravo, ex-hipócrita, ex-fornicador, [...] http://feeds.feedburner.com/~r/overbo/~3/537299203/ 12.2.2009

 

Quando o bispo de Madras estava viajando pela Índia, foi apresentado a uma jovem menina escrava que era uma excelente testemunha para o Senhor. Por sua persistência em falar de Jesus e Seu amor para outros, ela ganhou muitos para Cristo. Enquanto o bispo olhava para ela, viu que seu rosto, pescoço e braços tinham muitas cicatrizes. Por causa de sua fidelidade e testemunho, ela havia sido muito espancada. Com lágrimas nos olhos, o bispo perguntou à menina: "Criança, como você conseguiu aguentar toda esta brutalidade?" Um pouco surpresa, ela respondeu: "não ficaria contente em poder sofrer por Cristo, senhor?" Sua humilde resposta falou profundamente ao seu coração. Lembrou-lhe que se alguém está verdadeiramente em Cristo, deve estar preparado para ser ridicularizado e até receber tratamento áspero do mundo. A vida com Deus nos proporciona momentos de grande regozijo e satisfação. A certeza de Seu cuidado e de Sua proteção nos faz viver com tranqüilidade e nos motiva a encarar as intempéries do cotidiano com a confiança dos vitoriosos. Esta comunhão não nos garante uma vida sem lutas. Elas nos tingem como acontece com qualquer outra pessoa. Enfrentamos perseguições, injúrias, zombarias e até discriminação. Mas os verdadeiros filhos de Deus não se abatem, nem se dobram, nem retrocedem. Pelo contrário, levantam a cabeça e glorificam a Deus pelo privilégio de verem provada a sua fé. E seguimos em frente... Com alegria... Seguros nas mãos do Senhor!27.10.2009

 

Savonarola, dominicano italiano, agitava Florença com seus sermões perturbadores. O Papa, desejando silenciar o caloroso pregador, ordenou que um bispo dominicano fosse a Florença tentar convencer o rebelado. "Santo Padre, obedecerei, mas desejo que sejam fornecidas armas", solicitou o bispo. "Que armas?", indagou o Papa. "Ora, esse monge prega que não podemos ter concubinas, nem cometer simonia ou viver licenciosamente. Se o que ele diz a esse respeito for verdade, como lhe replicarei?" "Ora, ora – respondeu o Papa – agrade o monge, trate-o com diplomacia. Se for necessário, ofereça-lhe um chapéu de cardeal. Mas, acalme-o." Savonarola recebeu bondosamente o último cartucho e ofereceu o suborno. A resposta do monge foi: "Venha ouvir meu sermão amanhã; dar-lhe-ei a resposta". E não foi sem surpresa que, no dia seguinte, o bispo ouvia ataques ainda mais severos aos erros da Igreja, ataques que culminaram com a declaração final que encerrava o assunto: "Não desejo outro chapéu vermelho senão o do martírio, colorido com o meu próprio sangue". 28.10.2009