Ilustrações Ilustrações P

Pastor

 

Informativo da Comissão de Seleção Pastoral - Em nossa procura por um pastor adequado, a seguinte compilação foi feita para seu exame. Dos candidatos investigados pela comissão, apenas um foi encontrado com as qualidades necessárias. A lista contém os nomes dos candidatos e comentários sobre cada um, caso você esteja interessado em investigá-los mais para futuras posições abertas. NOÉ: ele tem 120 anos de experiência em pregação, mas nenhum convertido. MOISÉS: gagueja e sua última congregação disse que perde seu temperamento sobre pequenas coisas. ABRAÃO: saiu para o Egito durante tempos difíceis. Soubemos que se meteu em problemas com as autoridades enquanto tentava se safar de forma mentirosa. DAVI: tem um caráter moral inaceitável. Poderia até ter sido considerado para a posição de Ministro de Música, se não tivesse sucumbido. SALOMÃO: ele tem uma reputação de grande sábio, mas falha em colocar em prática o que prega. ELIAS: Provou ser inconsistente, e é conhecido por afrouxar quando submetido a pressões. OSÉIAS: sua vida familiar está em pedaços. Divorciado, casou-se com uma prostituta. JEREMIAS: muito emocional e alarmista; alguns dizem que é uma dor de cabeça. AMÓS: vem de um passado no campo. Melhor se continuasse por lá. JOÃO: autodenomina-se Batista, mas não tem tato e se veste como um hippie. Não se sentiria bem num jantar da igreja. PEDRO: tem um temperamento forte, e dizem até mesmo que ouviram-no negar a Cristo publicamente. PAULO: pensamos que ele também não tem tato. Por demais duro, sua aparência é igual, e suas pregações são muito longas. TIMÓTEO: tem potencial, mas é muito jovem para a posição. JESUS: tem a tendência de ofender os membros da igreja quando prega, especialmente os teólogos. É muito controversial. Até mesmo ofendeu esta comissão com suas perguntas desconfortantes. JUDAS: pareceu ser bem prático, cooperador, bom com finanças, pensa nos pobres, e se veste bem. Todos nós concordamos haver encontrado o homem que estávamos procurando para preencher o cargo de pastor-presidente. Obrigado por todos vocês que nos ajudaram em nossa procura pastoral. Relator da Comissão de Seleção Pastoral. 

 

Segundo Samuel 23 registra a liderança de Davi nos primeiros tempos. Ele reuniu os solitários e insatisfeitos e pastoreou-os profunda e amorosamente. Uma noite, comentou, casualmente, que tinha sede, mas as suas tropas estavam cercadas pelo inimigo. Três membros da sua equipe arriscaram sua vida escapando para trás da linha do inimigo, para trazer um jarro de água para Davi. Quando lhe deram a água, ele ficou tão comovido por aquele gesto de amor, que derramou a água como uma oferta de culto.

 

O pastor é um homem capaz de falhar.

 

Pastor trabalhando sozinho é como um jogador de futebol sozinho em campo, jogando na defesa, correndo para o ataque, cobrando o escanteio e correndo para cabecear e marcar o gol, tendo em seguida, que correr de volta para o campo de defesa.

 

Pastor em crise: A esposa entrou voando no quarto: - "Vamos lá! Já está passando da hora de levantar. Já em pé!" O som que saiu debaixo das cobertas foi um resmungo. A esposa puxou as cobertas. - "Vamos lá! Já está passando da hora!" Meio sonolento, o marido desafiou: - "Dê-me pelo menos dois bons motivos para que eu saia desta cama quentinha!" A esposa pensou um pouco e disse: - "Dois motivos? Pois eu lhe dou três: o culto começa às nove! Já são quase nove! E você é o pastor da igreja!"

 

Alguns pastores não ficam estressados; são, eles mesmos, o próprio estresse ambulante! (Edvar Gimenes de Oliveira, em O Jornal Batista, pg 7 - 22 a 28/04/2002).

 

Nem o pastor deve ficar no púlpito da igreja esbravejando, brigando com a igreja, gritando com o povo. Uma vez um garoto vendo isto, perguntou: "Mãe, o que vai acontecer conosco se aquele homem escapulir lá detrás"?

 

Eu li num livro para pastores, que "o pastor pode reagir de dois modos ao desânimo: arrepender-se ou desistir. Deus não faz uso de um pregador desanimado". (Darrel W. Robinson, em Vida Total da Igreja, pg 97).

 

As palavras do pastor só chegam até onde as projeta a força propulsora duma vida piedosa. É o peso do machado que o faz penetrar mais fundo na árvore que se quer derrubar.

 

Nos Estados Unidos há dois pastores que tem juntos um ministério muito especial: eles ministram a pastores através da organização "Foco na Família" e têm ajudado os pastores em suas dificuldades do ministério. Eles escreveram em parceria alguns livros dirigidos aos pastores, e dentre eles, há um chamado "Seu Pastor, Uma Espécie Em Extinção", escrito exatamente para abrir a visão da igreja com relação ao seu obreiro. 

 

O Pr Irland Pereira de Azevedo numa mensagem à ordem dos pastores do Estado do Rio de Janeiro, declarou: "se Deus costumasse fazer clonagem, e me quisesse clonar mil vezes, gostaria de ser pastor mil vezes...". (Fonte: Irland Pereira de Azevedo, em O Jornal Batista, pg 12 - 17 a 23/06/2002).

 

O Pr. John MacArthur Jr., na conferência de pastores da Convenção Batista do Sul dos EUA, em 1990, na cidade de New Orleans, mostrou algumas atitudes que a igreja deve tomar com o seu pastor, para ajudá-lo a ter um relacionamento mais próximo com Deus: "Obriguem o seu pastor a ser o único homem da igreja que conhece o bastante acerca de Deus. Atirem-no para o ringue, a fim de boxear com Deus, até que ele aprenda quão pequenos são os seus braços. Coloquem-no a lutar com Deus por toda a noite, permitindo que saia apenas quando estiver surrado, a ponto de ser uma bênção. Queimem os seus olhos com estudo cansativo; desarticulem seu equilíbrio emocional com a preocupação com as coisas de Deus. Façam-no trocar sua aparência piedosa por uma caminhada humilde com Deus e com os homens. Coloquem água no seu tanque de gasolina; dêem-lhe uma Bíblia e o amarrem no púlpito. Humilhem-no por sua ignorância das coisas espirituais; envergonhe-no por causa de sua compreensão de assuntos econômicos, de resultados esportivos e questões sobre partidos políticos. Formem um coral e cantarolem para o pastor dia e noite, dizendo: "Pastor, queremos conhecer Deus". (Fonte: Paulo Pancote Lacerda, em O Jornal Batista, pg 11 - 10 a 16/06/2002).

 

Ser Pastor, um grande desafio! 
Se o culto termina cedo: "O pastor é muito frio e metódico, não deixa o Espírito Santo operar." 
Se o culto excede do horário: "O pastor é irresponsável e impontual." 
Se vem um pregador de fora e excede o horário: "Como Deus usa aquele homem, olha só que horas o culto acabou!" 
Se o pastor excede o horário: "O pastor não entende que temos de trabalhar amanhã cedo, tudo tem que ser feito com ordem e decência!" 
Se Deus usa um pregador de fora: "Que homem usado por Deus!" 
Se Deus usa o pastor: "Está querendo se mostrar e imitar outros pregadores." 
Se o pastor prega muito: "É muito chato e cansativo!" 
Se prega pouco: "Não conhece bem a palavra." 
Se a palavra do pregador de fora falou em sua vida: "Aquele tem Dom de discernimento."
Se a palavra do pastor falou em sua vida: "Ele sabe tudo de mim, está querendo me expor." 
Se o pastor faltar a algum culto: "É sem cuidado com suas obrigações." 
Se algum irmão ou obreiro falta: "Estava cansado e precisava relaxar um pouco." 
Se o pastor não visita: "É descuidado e relaxado com suas ovelhas." 
Se visita: "Não tem mais o que fazer, gostar de viver nas casas para filar a bóia dos irmãos." 
Se sai de casa muito: "Não liga para sua família." 
Se é caseiro: "É preguiçoso." 
Se anda mal arrumado: "É muito relaxado, descuidado e pobre." 
Se anda bem arrumado: "É metido e quer ter aparência de rico." 
Se os filhos do pastor são peraltas e erram: "O pastor não os educa adequadamente e não os disciplina." 
Se são seus filhos ou dos irmãos: "Criança é assim mesmo. Carecem de misericórdia e orações." 
Se o pastor cai em pecado: "É um enganador e vigarista - Alguém dirá: eu já sabia que isto ia acontecer." 
Se algum irmão cai em pecado: "Coitado! É digno de misericórdia e ajuda." 
Se o pastor erra em alguma coisa: "Isso é inadmissível, logo surgem mágoas dele." 
Se alguém erra: "Isso é uma casualidade, temos que perdoar uns aos outros." 
Se o pastor é bem de vida: "Está roubando a igreja." 
Se não é bem de vida: "É um homem de pouca ." 
Se ora muito: "Está querendo se mostrar e ser santão." 
Se ora pouco: "É irresponsável e preguiçoso." 
Se a esposa do pastor não é ativa na igreja: "Coitado do pastor merecia uma esposa bem melhor para ajudá-lo no ministério." 
Se é ativa: "É metida e gosta de se aparecer." 

 

Uma certa igreja estava precisando de pastor. Um dos presbíteros escreveu uma carta como se tivesse recebido de um candidato e a leu perante o conselho da igreja: "Senhores, sabendo que o púlpito de sua igreja está vago, gostaria de candidatar-me ao cargo. Tenho muitas qualificações que, penso, irão apreciar. Tenho sido abençoado com o PODER na pregação e tenho tido bastante sucesso como escritor. Alguns dizem que sou bom administrador; algumas pessoas, contudo, tem alguma coisa contra. Tenho mais de 50 anos de idade. Nunca fiquei no mesmo lugar. Tive que deixar uma cidade, porque a obra causou tumulto e distúrbios. Tenho que admitir que estive na cadeia, 3 ou 4 vezes, mas não por más ações. Minha saúde não é muito boa, embora eu consiga trabalhar muito. Tenho exercido minha 'profissão' para pagar as despesas. As igrejas em que tenho pregado, são pequenas, embora localizadas em várias cidades grandes. Eu não tenho tido comunhão com os líderes religiosos das diversas cidades onde tenho pregado. Para falar a verdade, alguns deles me levaram às barras do tribunal e me atacaram física e violentamente. Eu não sou bom para manter arquivos de registros. Muitos sabem que eu esqueci a quem batizei. Todavia se os senhores quiserem me aceitar, esforçar-me-ei ao máximo, mesmo que seja obrigado a trabalhar para custear o 'meu sustento'."Depois de ler esta carta diante do conselho, o presbítero perguntou aos oficiais se estavam interessados neste candidato. Eles replicaram que ele jamais serviria para aquela igreja. Eles não queriam um homem enfermo, contencioso, turbulento, um ex-presidiário 'descabeçado'. E ainda mais... A apresentação deste candidato era até um ''insulto'' para a igreja. Depois perguntaram qual era o nome do candidato, e a resposta foi: 'O APÓSTOLO PAULO!'

 

No seu 25º ano de aniversário de ministério da pregação, o pastor, encontra uma maleta que a esposa mantinha escondida no canto, em cima do guarda-roupas, desde que quando começaram no ministério. Cheio de curiosidade, abre a maleta encontrando lá dentro três batatinhas e 5.000 reais. Confuso, vem perguntar a mulher o que era aquilo: "Querida, os 5.000 reais ainda compreendendo, mas as batatas!? Por que é que elas estão dentro da maleta?" E a esposa, admirada pela mala ter sido descoberta, explica o mistério: "Sabe, benzinho, eu, ao longo desse tempo todo de seu ministério, fui tendo o hábito de colocar uma batata dentro da maleta toda a vez que você prega um péssimo sermão. O pastor, muito pensativo, fez as contas e chegou à conclusão que três batatas em 25 anos de ministério não é tão mau assim. É então, que a mulher termina a história: "...e sabe, querido, quando a maleta ficava cheia de batatas, eu vendia as batatas e guardava o dinheiro nela!!!

 

A melhor definição dada de "pastor", talvez foi aquele que veio de garotinho, na escola dominical de uma igreja: "Pastor é alguém que vive como rico e ganha como pobre".

 

Um pastor baiano, contou que havia escrito 26 frases instrutivas sobre pastores e igrejas. E começou com essa: "Pastor muito idoso, em geral, não dá conta do recado e pastor muito jovem, geralmente, não tem recado para dar.

 

O bom pastor se sacrifica pela ovelha. O mau pastor sacrifica a ovelha.

 

Quantas vezes o título de "pastor" serve mais para manter o líder distante das lutas pessoais, do que um convite para ser procurado por pessoas perplexas e confusas sobre a vida e buscando como participar destas lutas! - Jaime Young

 

Certa ocasião o pastor Fanini, na capela do Seminário do Sul, falou acerca do altíssimo privilégio da vocação pastoral. À certa altura, ele disse: "a vocação pastoral é tão sublime que eu deveria pagar para ser pastor". - Joceli Alves Julião, em O Jornal Batista.

 

No auge da polêmica denominacional se há pastores na Bíblia, Samuel Barreto apresentou sua opinião em O Jornal Batista, declarando isto: "Na Bíblia só há dois tipos de pastores. De ovelhas racionais e de irracionais. Pastoras na Bíblia, só de ovelhas irracionais", e citou Gênesis 29.9.

 

Lembro-me de uma irmãzinha que tinha muitos problemas, um certo dia ela disse ao seu pastor: "Na casa do pastor deve ter um cobertor para cada membro da igreja". Assim é que ela imaginava ser a casa do pastor.

 

Pastor pede aumento. Não é aumento salarial como todos devem ter pensado, e sim: aumento da nossa fidelidade a Cristo; aumento da pontualidade aos cultos; aumento da visão do povo de Deus; aumento da coragem para que aceitemos os desafios que nos cercam; aumento da fome e sede da Palavra de Deus; aumento do tempo fasto em fervente oração. aumento do número de almas ganhas para Cristo; aumento da nossa participação financeira; aumento do amor de uns para com os outros; aumento de cooperadores voluntários para o trabalho do Mestre. Você, meu irmão, deve participar dos esforços para o crescimento espiritual do povo de Deus.

 

Pastor não pode ser "datônico espiritualmente". Tive um colega do seminário que era daltônico. Ele havia tirado carteira de motorista, e dirigia por toda parte. Eu estava curioso para saber como ele conseguia passar nos sinais luminosos do trânsito. Um dia ele tirou minha dúvida: explicou-me que, para atravessar nos cruzamentos com semáforos, baseava-se nos outros motoristas, ou na posição dos brilhos dos faróis. O pastor não pode dirigir a sua vida, nem a vida de seu rebanho baseando-se em meras informações dos outros homens, ou mesmo por um ofuscado brilho da luz divina em sua alma. - Vanderlei Faria, em O Jornal Batista.

 

Ouvi um irmão orando, ao término da reunião da Comissão: "Oh! Deus dá-nos um pastor que ganhe esta cidade para Cristo!" Fiquei com medo. - Julio Oliveira Sanches, em O Jornal Batista.

 

As pessoas farão cobrança sempre e você não agradará sempre. É como a situação de pastor: pastor muito idoso, em geral, não dá conta do recado e pastor mui jovem, geralmente, não tem recado para dar.

 

Há uma data especial no ano para homenagear o pastor. A intenção é válida. Porém, o que importa mais: O dia do pastor ou o pastor em dia?

 

Vale relembrar a história daquele fazendeiro que, visitado por um missionário, enquanto conversavam, referia-se animadamente aos seus diversos filhos, dizendo: "Tenho um filho engenheiro; um outro se prepara para a faculdade de medicina; e a filha está estudando para ser professora!" Finalmente, ao se referir a outro filho, meneando a cabeça, disse: "Esse, como não serve para nada, vai ser pastor..." - Nilson Dimárzio, em O Jornal Batista.

 

Vale relembrar a história daquele fazendeiro que, visitado por um missionário, enquanto conversavam, referia-se animadamente aos seus diversos filhos, dizendo: "Tenho um filho engenheiro; um outro se prepara para a faculdade de medicina; e a filha está estudando para ser professora!" Finalmente, ao se referir a outro filho, meneando a cabeça, disse: "Esse, como não serve para nada, vai ser pastor..." - Nilson Dimárzio, em O Jornal Batista.

 

Igreja de joelhos, pastor de pé.

 

Não foi sem razão que um velho pastor chinês, no testamento deixado ao filho, dizia: "Tenho 85 anos. Os últimos 50 passei como pregador do Evangelho. Este pode ser um trabalho humilde aos olhos da sociedade. Mas, não há outro que dê maior alegria. - Nilzon Dimárzio, em O Jornal Batista.

 

Ministério não é refúgio para prestígios seculares e nem tão pouco refúgio para comodistas, preguiçosos e meros malfadados em carreira secular. Faz lembrar o pai de família que sendo visitado pelo seu pastor na fazenda, disse: "Pastor, eu quero que o senhor arrume um jeito do meu filho ir estudar no Seminário, pois ele não quer trabalhar!" Que conceito errado tinha tal homem!

 

Alguns pastores não ficam de pé porque as suas igrejas não estão de joelhos.

 

Constatou o Instituto Barna, numa pesquisa realizada com 614 pastores evangélicos, de várias denominações, nos Estados Unidos - Os pesquisadores perguntaram aos pastores quais seriam suas prioridades para 2005, a partir de uma lista de 12 diferentes ênfases ministeriais ficou mais ou menos assim: discipulado, evangelismo, pregação, visitação, aconselhamento, adoração, ministério com adolescentes, missões, ação social, ministério com crianças, ministério com famílias e oração. Não resta dúvida que cada pastor tem a sua paixão por uma área do ministério.  - Oikos

 

Uma menina de 11 anos chegou ao púlpito e sob o olhar de quase 8 mil pessoas que participam de uma das assembléias da Convenção Batista Brasileira, contou sua história. Órfã de mãe, pai incrédulo, mas ela uma crente fiel e dedicada. Vocacionada para a obra de missões, fez um apelo que calou todo o auditório: "Mande um pastor para nossa igreja. Eu quero ser missionária, mas precisamos de um pastor em nossa igreja".

 

Lembrei-me de uma frase de Walter Trobisch em seu livro Casei-me Com Você (Loyola) que quando um pastor pratica, em público, de forma natural e sincera, um gesto de carinho para com a esposa, causa mais efeito do que cem palavras sobre casamento! Os casais de nossas igrejas estão observando, queridos colegas pastores, nosso cuidado e a maneira como tratamos a esposa que Deus nos deu. - Gilson Bifano

 

No boletim de uma igreja batista estava escrito: "Ministro da Igreja: todos os membros. Auxiliar dos ministros: o Pastor da Igreja". De fato, os pastores têm a incumbência de treinar e equipar a igreja para ela cumprir seu ministério.

 

Ouvi dizer de um antigo pastor que costuma dizer: "O pastor que não enche a tigela do povo é pastor de meia tigela".

 

Contou um pastor campista (Campos dos Goitacazes-RJ): "Acabei de chegar de um funeral, até aqui tudo bem, você pode imaginar que participar de funerais é algo comum no ministério pastoral. Entretanto, dentre algumas dezenas de funerais que eu já participei como pastor, este talvez tenha sido o mais difícil, por duas razões: Primeiro, foi um funeral de alguém cansado de uma vida que he pregou peças e o tornou solitário, não pelo abandono da família, mas pelo desprezo de tantas outras pessoas que poderiam estar ao lado dele. Segundo, foi um funeral de um colega de ministério, um pastor, aquele que em nosso meio gostamos de designar como "um homem de Deus". Seu nome? ...Jeives Pontes Soares. Nos poucos instantes que pudemos estar com seu corpo inerte necessitando ser logo sepultado pelo adiantado estado de decomposição, pudemos sofrer com a família, mas creio que cada pastor que estava presente teve um sofrimento a mais. Em nome da Ordem dos Pastores do nosso Estado levei uma palavra de consolo, e ouvi da esposa enlutada: "Meu marido morrer sem saber que ele era importante para vocês". Esta frase doeu no meu coração, eu ficava me perguntando: Por que não chegamos antes? Muitos de nós sabíamos que ele não estava bem, nos últimos anos estava passando por momentos difíceis, mas...

 

Um comentário que se costuma fazer em encontros de pastores: "Pastor não tem amigo, tem colegas". Até que ponto é seguro compartilhar uma dificuldade com um colega?

 

Dados confirmam que 75% dos pastores dedicam menos de uma noite por semana a seu cônjuge e amizades. Fonte: http://www.linhaberta.com/ed42/ora.html

 

Cerca de 80% dos pastores crêem que o ministério afetou suas famílias de uma maneira negativa. Fonte: http://www.linhaberta.com/ed42/ora.html

 
Certa vez um jovem evangelista estava enfrentando sérios problemas com a esposa. Em vez de procurar resolvê-los, preocupava-se mais com sua reputação e com a campanha evangelística que estava para realizar do que em tentar reconquistar a esposa e restabelecer o relacionamento de ambos. Certo dia, quando se ajoelhou para orar acerca do grande ministério que desejava exercer para Deus, o Senhor lhe dirigiu uma pergunta muito inquietante: “Como posso confiar-lhe a minha noiva, se você não está sabendo cuidar da sua esposa?” Essa história narrada por Larry Lean no seu livro Nem Uma Hora mostra o que pode ser uma realidade muito marcante na vida daqueles que foram chamados por Deus para ser pastor. 16/12/06
 
Como é bom poder falar: "Meu pastor", e ouvir: "Minha ovelha". 16/1/07

 

Alguns líderes são tão devotados à Igreja que se esquecem da família. R.L. Mayhue publicou nos Estados Unidos, ano 1992, que apontou as dificuldades que produzem problemas nas famílias dos pastores: 81% tempo insuficiente em conjunto; 71% uso do dinheiro; 70% nível de renda; 64% dificuldades de comunicação; 63% expectativas da congregação; 57% expectativas quanto ao lazer; 53% dificuldades na criação dos filhos; 46% problemas sexuais; 41% rancor do pastor com relação à esposa; 35% diferenças quanto à carreira ministerial; 25% diferenças quanto à carreira da esposa. Acredito que esta pesquisa reflita não somente a família do pastor, mas as demais famílias da Igreja.

 
Spurgeon certa vez disse: “Se o Observatório de Greenwich estiver errado, a metade de Londres ficará desorientada. O mesmo acontece com o ministro. Ele é o relógio da comunidade. Muitos conferem sua hora com ele e, se ele for incorreto, todos andarão erradamente”. Gilson Bifano. 17/1/07
 
A esposa entrou voando no quarto: - Vamos lá! Já está passando da hora de levantar. Já em pé! O som que saiu debaixo das cobertas foi um resmungo. A esposa puxou as cobertas. - Vamos lá! Já está passando da hora! Meio sonolento, o marido desafiou: - Dê-me pelo menos dois bons motivos para que eu saia desta cama quentinha! A esposa pensou um pouco e disse: - Dois motivos? Pois eu lhe dou três: o culto começa às nove! Já são quase nove! E você é o pastor! 24/4/07
 
Aproveitando a Palavra para parafrasear: “Não é bom que o pastor esteja só”. 10.1.2008
 
O irmão sofria do coração! Este irmão havia ganho R$500.000,00 em um determinado concurso e nem lembrava mais. O aviso foi motivo de alegria e tristeza para a família, que não sabia como avisá-lo sobre a bênção, pois acreditava que o comunicado seria um tiro de fatalidade. Então prepararam o pastor para que, com muito jeito, desse a notícia. O pastor aceitou ao ponto de levar o irmão num lugar muito apropriado para deixá-lo relaxado e não se abalar com a boa notícia. O pastor perguntou o que o irmão faria se ganhasse coisa aí de uns R$500.000,00. Para surpresa do pastor o irmão disse que caso isso viesse a acontecer daria uns R$ 50.000,00 ao pastor como ato de agradecimento. No outro dia enterraram o pastor. Mas como pastor sofre! 29.1.2008
 
Lembro-me da história de um pastor que após assumir um novo pastorado, notou que um dos principais membros da igreja começara a se ausentar dos cultos. Encontrando-se com esse irmão na rua, o pastor disse: "Irmão, eu tenho sentido a sua falta na igreja". O irmão respondeu: "Pastor, eu vou ser franco: eu não vou com a sua cara e não gosto dos seus sermões". Diante disso, o pastor retrucou: "Então me aperte a mão; eu também não gosto da minha cara, e gostaria de melhorar meus sermões, e peço que o irmão me ajude e ore para que eu os melhore". Este irmão foi conquistado pelo pastor e tornou-se um dos membros mais dedicados da igreja. AMADOS! Cultivemos esse amor! O nosso exemplo é JESUS. 30-01-2008
 
Anos atrás, numa distante terra missionária, seis meninos nus brincavam na rua suja de uma aldeia. Sem qualquer educação ou boa criação doméstica, nada haviam recebido que lhes proporcionasse um fundamento para o serviço do Senhor. Eram "apenas seis menininhos selvagens". Deus, porém, tinha os olhos naquelas terras, e reservara-lhes uma obra. Mandou um missionário à aldeia deles, e, pouco tempo depois, encontravam-se em uma escola cristã. Que mudança ocorreu em suas vidas! Ficaram limpos por dentro e por fora. Hoje, em virtude de alguém ter dado ouvidos à ordem do Mestre: "Apascenta os meus cordeiros", existem seis bravos obreiros de Deus naquela terra mis­sionária. Em suas três ordenanças a Pedro, Jesus empregou duas palavras dife­rentes para "apascenta". Uma significa exclusivamente alimentar, mas, no versículo 16, "apascenta" inclui o sentido mais geral de "cuidar", "velar" ou pastorear". Jesus quer que não só "apascentemos" espiritualmente os me­ninos e meninas, mas quer que os "pastoreemos", conservando-lhes os pés juvenis nas veredas da justiça. 19.2.2008
 
Na avaliação do pastor Osvaldo Paião, diretor de marketing da Editora Abba Press, é a liderança evangélica que precisa fazer as pazes com a estante. "Há uma pesquisa recente, segundo a qual apenas 3 % dos pastores brasileiros, somados os de todas as linhas doutrinárias e denominações, lêem somente um livro por ano. O restante, nem isto." Vinde Abril/1999. 14.3.2008
 
John Stott denominou uma das doenças da igreja contemporânea de "holofotite", o colocar­se sob holofotes. Há pastores com holofotite e outros, o que é pior, com outra enfermidade, a "microfonite". Esta segunda pode ser mais vista em assembléias convencionais. 14.3.2008
 
Faltam pastores que queiram ser pastores. 17.3.2008
 
Tem sobrado pastor na política e faltado pastor na igreja. 17.3.2008
 
Spurgeon nos fala sobre um pastor que "pregava tão bem e vivia tão mal, que, ao subir ele ao púlpito, todos diziam que ele nunca devena sair dali; e, quando ele saía do púlpito todos declaravam que tal pastor nunca mais deveria retomar ao púlpito". 17.3.2008
 
O pr. John MacArthur Jr, na Conferência de Pastores da Convenção Batista do Sul dos EUA em 1990, na cidade de New Orleans, mostrou algumas atitudes que a igreja deve tomar com o seu pastor, para ajudá-Io a ter um relacionamento mais próximo com Deus: "Obriguem o seu pastor a ser o único homem da igreja que conhece o bastante acerca de Deus. Atirem-no para o ringue, a fim de boxear com Deus, até que ele aprenda quão pequenos são os seus braços. Coloquem-no a lutar com Deus por toda a noite, permitindo que saia apenas quando estiver surrado, a ponto de ser uma bênção. Queimem os seus olhos com estudo cansativo; desarticulem seu equilíbrio emocional com a preocupação com as coisas de Deus. Façam-no trocar sua aparência piedosa por uma caminhada humilde com Deus e com os homens. Coloquem água no seu tanque de gasolina; dêem-lhe uma Bíblia e o amarrem no púlpito. Humilhem-no por sua ignorância das coisas espirituais; envergonhem-no por causa de sua compreensão de assuntos econômicos, de resultados esportivos e questões sobre partidos políticos. Formem um coral e cantarolem para o pastor dia e noite, dizendo: 'Pastor, queremos conhecer Deus." 18.3.2008
 
Tanto o médico quanto o pastor estão envolvidos no trabalho de diagnosticar e receitar. 14.5.2008
 
Eu sou phd também... pastor honrado disponível, sempre às ordens. 2.9.2008
 
Alguém declarou certa vez: "A freqüência aos cultos matinais de domingo é um índice da popularidade da Igreja; a freqüência aos cultos vespertinos é um índice da popularidade do pastor; mas a freqüência aos cultos de oração é um índice da popularidade de Jesus". A partir dessa declaração, o que pode ser dito sobre a sua Igreja? Sobre você? 30.9.2008
 
No meio de uma região de canibais, lá nos confins dos fins da África. Um homem chega em um barzinho no meio da selva, olha para uma grande placa que exibia o cardápio: “Guia de safári al pasto: 5 dolares. Missionário frito: 7 dolares. Pastor recheado ao forno: 135 dolares”. Intrigado com a diferença de preços, o cara pergunta ao dono do bar, por que pastor era um prato tão caro: O dono do restaurante deu uma risadinha. Respondeu o dono do restaurante: “Além de demorar uma década para descer de um púlpito e visitar alguém. O senhor já tentou limpar um deles?” 28.4.2009
 

Pastores à beira de um ataque de nervos", este é o título de um excelente artigo publicado na Revista Eclésia, edição 118, assinado por Uilian Uilson Santos. Seu texto se refere ao aparecimento cada vez mais freqüente, de doenças emocionais em pastores e líderes evangélicos. Entre as principais causas do fenômeno, destacam-se:

-O descuido com a saúde mental

-A solidão

-A falta de conselheiros para compartilhar seus problemas

-O ativismo ministerial

-A falta de repouso adequado (férias e folgas)

-A pressão institucional por resultados em termos de número de membros e ofertas

Baseado numa tese de psiquiatria e religião, intitulada "a prevalência de transtornos mentais entre ministros religiosos", o artigo revela os seguintes índices:

47% dos pastores evangélicos sofrem de transtornos mentais

16% têm depressão

13% Não conseguem dormir normalmente

Conheço alguns companheiros que apesar de manifestar os sintomas dos distúrbios mentais e emocionais, teimam em manter o mesmo padrão de vida (desgraçadamente vivida). Quem acaba no final sendo penalizada com isso, é a família do pastor ou líder, que por ser transformada em escape de suas neuroses, psicoses e demais distúrbios, sofre constantemente com seus ataques de nervos, mal humor crônico, maltratos e outros descarregos emocionais. Fonte: altairgermano.com/2007/08/transtornos-mentais-aumentam-entre.html 2.11.2009

 

Pastor chamado e o chamado pastor

O pastor chamado ama gente, o chamado pastor ama dinheiro e fama.

O pastor chamado prega com paixão, o chamado pastor prega.

O pastor chamado é feliz, o chamado pastor vive mau-humorado.

O pastor chamado tem visão, o chamado pastor imita as muitas visões.

O pastor chamado cuida das ovelhas, o chamado pastor abusa das ovelhas.

O pastor chamado tem casa, o chamado pastor tem mansão.

O pastor chamado liberta, o chamado pastor tiraniza.

O pastor chamado é acessível, o chamado pastor é inalcançável.

O pastor chamado prega de graça, o chamado pastor cobra para pregar.

O pastor chamado tem ovelhas, o chamado pastor tem fãs.

O pastor chamado chama para Cristo, o chamado pastor atrai para si.

O pastor chamado ensina, o chamado pastor exibi-se.

O pastor chamado erra, o chamado pastor é perfeito.

O pastor chamado tem medo, o chamado pastor mete medo.

O pastor chamado chora, o chamado pastor se vinga.

O pastor chamado é inconformado, o chamado pastor é alienado. - autor desconhecido 2.11.2009